Ministro da Saúde confirma vacinação em todo o país na quarta-feira (20)

Segundo o ministro Eduardo Pazuello, as doses serão distribuídas aos estados que, por sua vez, enviarão as vacinas aos municípios

Publicado em 17/01/2021 às 17h52
Atualizado em 17/01/2021 às 17h54
O ministro da saúde, Eduardo Pazuello, durante declaração no Palácio do Planalto.
O ministro da saúde, Eduardo Pazuello, durante declaração no Palácio do Planalto. Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Após definir que a distribuição da vacina contra a Covid-19 começa nesta segunda-feira (18), o Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, também em pronunciamento na tarde deste domingo (17), confirmou que o início da campanha de imunização se dará nesta quarta-feira (20), a partir das 10h.

A distribuição do imunizante, segundo o ministro, será feita pela Força Aérea Brasileira (FAB) a "pontos focais" definidos por cada estado. "Está dado o primeiro passo para o início da maior campanha de vacinação do mundo contra o Coronavírus", afirmou, referindo-se à aprovação da Coronavac e a de Oxford/AstraZeneca pela Anvisa.

Pazuello, inclusive, já havia informado que a vacinação contra a Covid-19 estava prevista para a próxima quarta, em reunião realizada com prefeitos de todo o país no dia 14 de janeiro. Em entrevista coletiva na manhã deste sábado (16), porém, o secretário estadual de saúde, Nésio Fernandes, não confirmou a previsão, dizendo que, depois da autorização da Anvisa (confirmada neste domingo), ainda serão necessários mais alguns dias para que o Governo Federal partilhe as doses a serem encaminhadas aos Estados.

Nésio destacou também que o Estado já tem seringas e agulhas suficientes para aplicar duas doses na parcela da população capixaba que precisa ser imunizada, cerca de 3 milhões de pessoas. Atualmente, o Estado já tem, em mãos, quase 4 milhões desses kits descartáveis, sendo que está prevista a chegada de mais 4,5 milhões.

VACINAS PRONTAS

De acordo com o jornal O Globo,  as aplicações começarão com a Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan, em parceria com o laboratório chinês Sinovac. O Ministério da Saúde pediu à instituição, ligada ao governo de São Paulo, o envio de cerca de 6 milhões de doses, para que o produto seja distribuído aos governos locais.

Segundo o ministro, as doses serão distribuídas aos estados que, por sua vez, enviarão as vacinas aos municípios. Pazuello afirmou ainda que serão as prefeituras as responsáveis por executar o plano de imunização no país.

O dirigente também destacou no pronunciamento que "é muito provável" que Ministério consiga "coordenar a entrega" das dois milhões de doses que foram adquiridas pelo Brasil da vacina de Oxford/AstraZeneca feitas pelo Instituto Serum, da Índia.

"Numa conversa ainda em nível diplomático ficou claro que a Índia ia começar sua vacinação no sábado (16) e que seria interessante que essa saída das doses da Índia após o início da vacinação, um ou dois dias. Hoje é o primeiro dia após o início da vacinação", afirmou.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.