ASSINE

Indígena de Aracruz morre em decorrência da Covid-19

Ofélia Rodrigues Felipe, de 68 anos, ficou 13 dias internada em Linhares e faleceu neste sábado (16). Desde o início da pandemia,  o Espírito Santo registrou outras cinco mortes de indígenas

Cachoeiro
Publicado em 17/01/2021 às 14h00
Atualizado em 17/01/2021 às 14h00
Ela tinha pressão alta e problemas de coração.
Ofélia Rodrigues Felipe, de 68 anos, ficou 13 dias internada e faleceu neste sábado (16). Crédito: Arquivo Pessoal/Divulgação

A Aldeia de Comboios, em Aracruz, no Norte do Espírito Santo, perdeu sua primeira moradora para a Covid-19. A indígena Ofélia Rodrigues Felipe, de 68 anos, que sofria de problemas cardíacos e de hipertensão, morreu neste sábado (16), após ficar 13 dias internada no Hospital Rio Doce, em Linhares.

De acordo com o filho dela, Adilson Rodrigues, Ofélia apresentou alguns sintomas relacionados à Covid-19, sendo submetida a um teste rápido que detectou a contaminação pelo novo coronavírus

"Na terça-feira retrasada, a levamos para fazer um teste rápido e, com o resultado positivo, fomos encaminhados para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Aracruz. A saturação (de oxigênio do sangue) já estava baixa e ela foi para o oxigênio, e depois transferida para o hospital", disse.

Ainda de acordo com Adilson, durante o período de internação, Ofélia apresentou um quadro estável, chegando a interagir com os familiares. Na última quinta-feira (14), porém, os batimentos cardíacos e a pressão arterial começaram a piorar, fazendo com que o funcionamento dos rins ficasse comprometido.

AMIZADE

O filho de Ofélia contou à reportagem de A Gazeta que ela gostava muito de ajudar as pessoas na aldeia e na vizinhança. "Ela gostava muito de ajudar e andava muito. Ia na casa das pessoas para fazer orações. Não sabemos como ela pegou o vírus, mas talvez tenha sido nessa andança. Mesmo com os cuidados, talvez ela teve contato com alguém. A gente não sabe", completou Adilson.

Ofélia foi sepultada neste domingo (17). Ela era casada e o marido também positivou para Covid-19. Ele se recupera em casa e finaliza o período de isolamento nesta segunda-feira (18). Ofélia deixa também três filhos. 

Os moradores da aldeia disseram que esta é a primeira morte do local, mas que casos já foram confirmados desde os primeiros meses da pandemia. De acordo com informações da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), responsável pelos dados da Covid-19, o Espírito Santo registrou outras cinco mortes de indígenas – em Aracruz, Itapemirim, Linhares, Vila Velha e Vitória.

A Prefeitura de Aracruz emitiu uma nota lamentando a morte da moradora: "A Prefeitura Municipal de Aracruz, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, manifesta suas condolências a toda a comunidade indígena e em especial à família de Ofélia Rodrigues Felipe, da Aldeia de Comboios, falecida hoje (16). Estende também as condolências a todas as famílias que de alguma forma foram atingidas pela pandemia, que já atingiu 8.620 e levou a óbito 114 aracruzenses".

Aracruz Covid-19 aracruz Pandemia

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.