ASSINE

Mais de 10 mil motoristas autuados por não usarem cinto nas rodovias do ES

A  ausência do equipamento de segurança durante as viagem é a terceira maior causa de multas aplicadas pelos agentes da PRF

Publicado em 03/12/2020 às 06h01
Duplicação da BR-101/ES/BA (Trecho Viana a Guarapari) e entrega dos viadutos de Amarelos (321) e Guarapari (335)
BR 101, trecho Viana a Guarapari. Crédito: Vitor Jubini

Nos onze primeiros meses deste ano, mais de 10 mil motoristas foram autuados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF)  nas rodovias federais do Estado por não uso do cinto de segurança. O número surpreendeu até os próprios inspetores. 

De acordo com o inspetor Alexander Valdo Lemos, a falta de uso de cinto de segurança  é o terceiro motivo de multas nas rodovias federais. Até o último dia 30 de novembro foram aplicadas 92.119 multas, das quais 10.484 foram pela ausência do equipamento de segurança. 

"O número nos surpreende. É o tipo de equipamento que já estava consagrado em nosso dia a dia, como algo importante e que salva vidas. E o número de pessoas que não estão utilizando o equipamento nos deixou surpresos”, assinala.

As informações da PRF foram apresentadas durante  reunião da  Comissão Especial da Assembleia Legislativa que fiscaliza a concessão da BR-101, nesta quarta-feira (02)
Multas aplicadas  pela PRF em 2020. Crédito: PRF

Valdo relata que tem sido verificado o não uso do cinto tanto pelo passageiro quanto pelo carona, além dos passageiros que se sentam no banco traseiro do veículo. 

“No caso de qualquer tipo de acidente, até colisões laterais e traseiras, mesmo com velocidade baixa, existe a possibilidade do passageio se chocar contra o volante, o painel, ou o banco a frente, o que pode resultar em lesões graves e até em óbitos”, explica.

As informações da PRF foram apresentadas durante reunião da Comissão Especial da Assembleia Legislativa que fiscaliza a concessão da BR-101, nesta quarta-feira (02). O colegiado, presidido pelo deputado Fabricio Gandini, ouviu representantes da PRF e da ECO 101 sobre ações de prevenção e estatísticas de ocorrências de acidentes, neste ano, nas rodovias que cortam o Espírito Santo.

OUTRAS INFRAÇÕES

O maior motivo das infrações no Espírito Santo, segundo Valdo, é o excesso de velocidade, que resultou em 59.277 multas até o último dia 30 de novembro. Já as ultrapassagens proibidas totalizaram 21.585 autos de infração. 

“Em geral, são ultrapassagens proibidas, forçadas, sem que o motorista considere que a maior parte das rodovias federais são em pista simples. Neste caso, a ultrapassagem é um momento delicado, que pode resultar em colisão frontal e em mortes”, observa.

Em quarto lugar está a alcoolemia, os casos em que o motorista usou álcool e estava à frente da condução do veículo. “Há ainda aqueles que se recusam a fazer  o exame. Nestes casos, há punições administrativas, como o recolhimento do veículo, retenção da CNH”, explica Valdo. 

As informações da PRF foram apresentadas durante  reunião da  Comissão Especial da Assembleia Legislativa que fiscaliza a concessão da BR-101, nesta quarta-feira (02).
Multas aplicadas pela PRF até o mês de novembro de 2020. Crédito: PRF

O registro das autuações mostra que houve um decréscimo em abril deste ano, mês subsequente a decretação da pandemia mundial do novo coronavírus. A partir de setembro, com a chegada dos feriados, e uma maior flexibilização nas medidas de restrição, houve um aumento na circulação de pessoas também nas estradas e, por consequência, de multas.

Nos onze meses deste ano  foram registrados nas rodovias federais, segundo a PRF, 2.218 acidentes, 2.590 feridos e  116 mortes.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.