ASSINE

ES tem 152 mil pessoas com atraso na segunda dose da Coronavac

Número foi revelado em pedido de envio imediato de imunizante feito pela Sesa ao Ministério da Saúde para completar esquema vacinal de quem já recebeu primeira dose há mais de 28 dias

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 15/05/2021 às 12h56
Quem tiver com o prazo da segunda dose vencendo, precisa aguardar até que uma nova remessa da vacina chegue ao município
Cachoeiro paralisou a aplicação da segunda dose da Coronavac. Crédito: Matheus Martins/TV Gazeta Sul

O Espírito Santo conta atualmente com mais de 152 mil pessoas com a segunda dose da Coronavac atrasada. O número foi divulgado pelo governo do Estado, em um pedido de envio imediato de imunizantes produzidos pelo Instituto Butantan ao Ministério da Saúde, na última sexta-feira (14). 

O pedido de exatas 152.787 doses de Coronavac para completar o esquema vacinal dos capixabas que estão há mais de 28 dias sem receber o reforço não leva em conta os lotes de imunizantes recebidos nesta semana pelo Espírito Santo. As duas remessas, entregues entre a madrugada e a manhã de sexta-feira (14), somam 65.200 doses da Coronavac. O Estado recebeu ainda outras 52.250 da Astrazeneca. 

O útimo dado sobre atrasos na segunda dose anunciado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), no dia 6 de maio, indicava que 87 mil capixabas já haviam recebido a primeira dose e aguardavam há mais de 28 dias, prazo máximo indicado pelo fabricante, para receber a aplicação de reforço. 

O pedido de mais 152.787 doses de Coronavac está documentado na Resolução da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) nº 067/2021, publicada na sexta-feira (14). Nesse mesmo dia, o Butantan anunciou a interrupção da produção de Coronavac por falta do Insumo Farmacêutico Ativo (IFA), principal matéria-prima do imunobiológico.

"O Estado solicita ao Ministério da Saúde, de forma imediata, 152.787 doses da vacina Coronavac (Sinovac/Butantan) para completar o esquema de vacinação do público-alvo que já recebeu a D1 em um intervalo de 28 dias e está com o esquema de vacinação em aberto", diz nota enviada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

Na resolução, o Estado pondera que conseguiu dar agilidade à vacinação dos grupos prioritários devido às reservas técnicas e também à liberação, pelo Ministério da Saúde, para utilização dos estoques de segunda dose para uso como primeira aplicação. Essa decisão do então ministro Eduardo Pazuello ocorreu em março.

No entanto, demora na entrega de novas remessas da Coronavac, devido à carência de matéria-prima, causaram a escassez de doses e, com isso, o atraso do esquema vacinal em todo o país. A orientação do Ministério da Saúde foi alterada em abril, já sob o comando do ministro Marcelo Queiroga. Com isso, Estados e municípios voltaram a realizar reserva de segunda dose com os lotes recebidos de Coronavac. 

O governo do Espírito Santo destacou que, antes da liberação do uso da segunda dose para imunizar mais pessoas com a primeira aplicação, o Estado havia adotado a estratégia de distribuir Coronavac sempre na terceira semana antes do prazo de intervalo de quatro semanas da vacina. A recomendação é de que as duas doses do composto sejam administradas entre 28 dias.

PEDIDO ANTERIOR

Essa não é primeira solicitação de vacinas que a Sesa faz para acabar com a fila de espera dos capixabas. No dia 5 de maio, o governo estadual pediu 87.749 doses da vacina Coronavac de forma imediata para completar o esquema de vacinação das pessoas que já haviam ultrapassado o intervalo de 28 dias para aplicação do reforço.

No entanto, "após essa data novos esquemas de vacinação completaram o intervalo recomendado de quatro semanas e, apesar do envio da vacina Coronavac até a pauta de distribuição 19 do Ministério da Saúde, ou seja, 21.400 doses para o Espírito Santo, o Estado ainda necessita de 152.787 doses da vacina Coronavac para atendimento do grupo prioritário que recebeu a primeira dose".

Sobre as 65.200 doses da Coronavac enviadas na sexta-feira ao Estado, a Sesa informou que elas já foram distribuídas, e que ainda assim o Estado necessita das 152.787 doses do imunizante, que será destinado ao grupo que se encontra em período de 28 dias completados da primeira dose e aptas a completarem o esquema vacinal contra a Covid-19 com a aplicação da segunda dose. 

“A Sesa ressalta que esse valor é atualizado já com as doses que o Estado recebeu na última semana referentes às remessas da 19ª pauta de envio da Coronavac pelo Ministério da Saúde”, reforçou a secretaria, por meio de nota.

SESA Coronavírus Covid-19 Mutação do Coronavírus Vacinas contra a Covid-19

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.