ASSINE

ES inicia fiscalização e promete agir nas praias nos fins de semana na quarentena

Equipes formadas por bombeiros, guardas municipais, policiais, Procon e outros órgãos estão nas ruas abordando lojistas que descumprem com o decreto, em vigor a partir desta quinta-feira (18).  Casos reincidentes podem resultar em interdição

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 18/03/2021 às 12h37
Atualizado em 18/03/2021 às 12h37
Movimento do comércio na avenida Expedito Garcia, em Cariacica, no primeiro dia de quarentena no ES
Movimento do comércio na avenida Expedito Garcia, em Cariacica, no primeiro dia de quarentena no ES parecia ser o mesmo de um dia normal. Crédito: Vitor Jubini

Na tentativa de frear o avanço da Covid-19, à zero hora desta quinta-feira (18) passaram a vigorar as medidas restritivas válidas para todo o Espírito Santo por 14 dias, até o fim de março, com o objetivo de diminuir a circulação de pessoas por meio do fechamento dos serviços classificados como não essenciais pelo governo do Estado. E no primeiro dia da quarentena, a fiscalização para observar o cumprimento das normativas também foi iniciada.

Em entrevista à Rádio CBN Vitória, o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Alexandre Cerqueira, explicou como são feitas as ações e abordagens nas ruas. Segundo ele, o foco principal é o comércio, já que por decreto não podem abrir as portas – salvo aqueles que se enquadram como serviços essenciais.

"O trabalho de fiscalização é importante porque de fato algumas pessoas não têm compreensão efetivamente do decreto e fazem uma confusão. Há quem ache que pode funcionar em dias alternados como ocorreu da vez passada, por exemplo. Desta forma, é para orientar, mas também fazer cumprir com as restrições válidas por 14 dias. Na Glória (Polo de Confecções em Vila Velha) existia uma possibilidade de um não cumprimento, mas as equipes já foram até lá para conversar e demover quem estava lá com este intuito", explicou.

Antes de ir à rua, Cerqueira detalhou que as equipes planejaram a fiscalização antecipadamente para obter eficácia nas abordagens em todo o Estado. Nos municípios onde não há efetivo dos Bombeiros, a fiscalização é realizada em parceria com órgãos municipais. Os times de fiscais são formados por policiais militares e civis, Procon estadual e municipal, vigilância sanitária, Guarda Municipal, além da própria corporação.

Bombeiros
O coronel dos Bombeiros, Alexandre Cerqueira explicou que as equipes trabalharão nos 14 dias estipulados para o período de restriçoes no Estado. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

Além da fiscalização in loco, as equipes também averíguam denúncias que chegam pelo Disque-denúncia 181 ou por meio dos canais de diálogo dos municípios. No caso da capital Vitória, pelo número 156. O cidadão que notar algo neste sentido, pode fazer a denúncia.

"A gente entende ser uma situação difícil, que todos estão sofrendo. Por isso a intenção é mais orientar para que respeitem esses 14 dias. Foi flexibilizado, que os lojistas ainda possam fazer atividades internas, de organização, estoque e afins. O que não pode é abrir ao público, é isso que está sendo pedido e pedimos esta compreensão para que a sociedade nos ajude neste sentido", detalhou Cerqueira, ressaltando que o comerciante que desobedecer às normas em vigor, pode ter o estabelecimento lacrado e até interditado. Este, contudo, não é a intenção neste primeiro momento.

PRAIAS

Para o fim de semana, as ações de fiscalização também serão estendidas as praias, já que nestes dias as orlas são mais procuradas pelas pessoas. Segundo Cerqueira, a ocupação de praias, calçadão e parques demandam ainda mais atenção e colaboração por parte da sociedade. O militar dos Bombeiros pediu que as pessoas evitem ir a estes locais no período, especialmente nas praias.

Os capixabas foram à praia no primeiro dia do ano de 2021.
As praias também serão fiscalizadas e os banhistas vão ser abordados e orientados pelos agentes públicos durante o período de restrições no ES. Crédito: Carlos Alberto Silva

"Haverá sonorização nas praias, abordagem por guardas-vidas e também pelas equipes que serão deslocadas. Os banhistas serão abordados e orientados sobre as recomendações necessárias. Pedimos que evitem, mas caso se desloquem, que procurem respeitar o distanciamento e demais orientações", pontuou Cerqueira.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Bombeiros Espírito Santo Grande Vitória espírito santo Pandemia

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.