ASSINE

ES continua sem aulas presenciais e Sedu ainda não definiu sobre ano letivo

Governo suspendeu as aulas até 30 junho: proibição do funcionamento com atividades presenciais nas escolas chegará a três messes e meio

Publicado em 30/05/2020 às 14h48
Atualizado em 30/05/2020 às 14h49
Sala de aula vazia
Aulas no ES ainda não tem data para voltar. Crédito: Pixabay

O governo do Espírito Santo decidiu manter as aulas suspensas em todo o Estado até o dia 30 de junho. Dessa forma,  a proibição do funcionamento com atividades presenciais nas escolas chegará a três messes e meio. O longo período de recesso forçado terá impacto no ano letivo das escolas públicas e uma solução para essa questão ainda não foi encontrada.

De acordo com a Secretaria Estadual de Educação (Sedu), "o planejamento da volta às aulas está sendo feito, independente da data, seguindo sempre a orientação da saúde". As aulas foram suspensas no dia 17 de março e as escolas fechadas no dia 23 do mesmo mês.

AULAS PELA TV NÃO VÃO CONTAR COMO DIA LETIVO

Com as escolas fechadas em virtude da pandemia do novo coronavírus, os alunos passaram a ter aulas pela televisão. O período de ensino a distância, no entanto, não contará como dia letivo. De acordo com a Sedu, o Espírito Santo tem 100 horas a mais do que o previsto pela lei de Diretrizes e Bases, o que dá alguma segurança ao Estado durante esse período.

"A Rede Estadual de ensino conta com atividades pedagógicas não-presenciais por meio do programa EscoLAR. O programa engloba a transmissão de teleaulas pela TV, o acesso patrocinado do Governo do Estado ao Google Sala de Aula, além de outras formas de integração escola-família e aluno-professor. Inicialmente, a previsão é de que as atividades não contem como dia letivo. O Estado tem 900 horas/aula, enquanto o previsto na lei são 800 horas", diz a nota enviada pela Sedu.

70% DOS ALUNOS PARTICIPAM DAS AULAS VIRTUAIS

Ainda de acordo com a Sedu, 70% dos alunos têm acesso as aulas virtuais por meio do Google Sala de Aula. Cada escola conta com turmas criadas, automaticamente, com os professores vinculados às salas e os alunos já enturmados.

"As atividades são de responsabilidade dos professores que, ao utilizarem esse espaço, podem gerenciar atividades, além de distribuir tarefas, se comunicar, enviar feedbacks direto e em tempo real e ver tudo em um único lugar. Já os alunos podem acompanhar as atividades e acessar os materiais para estudos, compartilhar recursos e interagir no mural da turma ou por e-mail, enviar atividades e receber feedback das atividades", diz a nota.

Por fim, a Sedu destacou que os 70% de acesso dos alunos ao ambiente virtual é significativo, muito maior do que tem sido visto em outros lugares e mostra, portanto, o trabalho comprometido e planejado feiro e os resultados que vem a partir de um trabalho como este.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais
Espírito Santo Sedu Coronavírus no ES espírito santo Escolas Públicas

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.