ASSINE

Casagrande prevê volta às aulas em setembro para ensino superior no ES

Governador anunciou a possibilidade em uma entrevista concedida na manhã desta terça-feira (25) para Rádio CBN; educação básica segue sem previsão de retorno

Publicado em 25/08/2020 às 16h10
Atualizado em 26/08/2020 às 16h09
Faesa - Programa de estágio incentiva o aluno a evoluir também fora da faculdade
Quando a volta às aulas presencias for permitida, a Faesa Centro Universitário garantiu que fará o retorno de forma gradual. Crédito: Divulgação/Faesa

As aulas presenciais em universidades e faculdades do Espírito Santo podem voltar já no próximo mês de setembro. O possível retorno da atividade foi anunciado pelo governador Renato Casagrande, em entrevista à Rádio CBN, na manhã desta terça-feira (25). Porém, a data exata dessa retomada não foi esclarecida.

Renato Casagrande

Governador do Espírito Santo

"É bem provável que, no mês de setembro, tenhamos a capacidade de voltar com as aulas de curso superior. Pela facilidade de controlar mais adequadamente os alunos e professores; e de estabelecer um ritmo de presença física em dias ou semanas alternados. Mas a educação básica ainda não temos essa segurança, que precisamos ter"

No modelo tradicional, as aulas em todo o Estado seguem suspensas desde a segunda quinzena de março, como forma de combater a pandemia do novo coronavírus. Depois de várias prorrogações, o decreto atual mantém tal cenário até a próxima segunda-feira, dia 31 de agosto.

Sem saber o que aguarda o futuro, os principais centros de ensino superior capixabas já revelaram que estão se preparando para o eventual retorno às atividades presenciais. Na semana passada, a Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) afirmou que se programou para ensino o remoto, a partir de 9 de setembro.

E A EDUCAÇÃO BÁSICA?

Por enquanto, as aulas dos ensinos fundamental e médio seguem sem previsão de serem retomadas no Espírito Santo. À frente da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), o secretário Nésio Fernandes também tratou sobre o assunto em uma entrevista coletiva on-line, realizada nesta tarde (25).

Nésio Fernandes

Secretário estadual de saúde

"Hoje, não há condições de anunciar o retorno imediato da educação infantil. Estamos amadurecendo o tema junto ao segmento para, quando for o momento oportuno, essa decisão ser tomada"

Segundo o secretário, voltar a testar todos os sintomáticos (sem restrição de idade ou de comorbidades) é essencial para a liberação de mais atividades. Um "inquérito sorológico escolar" também está previsto para um "futuro próximo", o que ajudaria a monitorar o avanço da Covid-19 no meio ambiente educacional.

INQUÉRITO SOROLÓGICO NAS ESCOLAS: COMO VAI FUNCIONAR

Da mesma maneira como aconteceu o inquérito sorológico em cidades do Espírito Santo, o que será realizado nas escolas da rede pública estadual testará parte dos alunos e professores que possam representar todo o universo escolar. No entanto, o modelo estatístico a ser adotado ainda está sendo elaborado pela Sesa.

O QUE DIZEM AS UNIVERSIDADES E FACULDADES

EMESCAM

A Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória (Emescam) informou que já está implementando o Plano Estratégico de Prevenção e Controle para realização das medidas administrativas e sanitárias solicitadas no decreto publicado pelo Governo do Estado, no Diário Oficial. Entretanto, não definiu data para o retorno às aulas.

ESTÁCIO

A Estácio não tem previsão para o retorno das aulas presenciais. O calendário acadêmico está sendo mantido por meio de aulas transmitidas ao vivo pela internet. Ainda assim, a instituição afirmou que “já tem um planejamento estruturado, com uma série de adequações para garantir a segurança de alunos e professores no retorno das aulas presenciais”.

FAESA

Quando a volta às aulas presencias for permitida, a Faesa Centro Universitário garantiu que fará o retorno de forma gradual. Além disso, a instituição informou que já realizou “uma série de adaptações nos campi, seguindo as recomendações do protocolo de segurança”. Ou seja, se colocou como “preparada”.

FUCAPE

A Fucape Business School é a favor do retorno das aulas em setembro. A instituição afirmou que já tomou todas as medidas de segurança sanitária necessárias para receber os alunos, incluindo a futura testagem do corpo administrativo e dos docentes. O aluno poderá optar pelas aulas remotas ou presenciais.

IFES

Por enquanto, as atividades presenciais permanecem suspensas no Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) até 31 de agosto. Nos próximos dias, haverá uma reunião para definir sobre a prorrogação da suspensão das atividades presenciais. Mesmo sem previsão de retorno, o Ifes tem trabalhado em um protocolo de retomada quando isso for possível.

MULTIVIX

Atualmente com aulas remotas, a Faculdade Multivix espera a autorização do Governo Estadual para retornar as atividades presenciais. Para a retomada, foi montado um setor estratégico exclusivo para os cuidados durante a pandemia, que realiza análises e monta planos de segurança para alunos e professores.

UFES

A Administração Central da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) voltou a reforçar que aprovou a implementação do “Ensino-aprendizagem Remoto Temporário Emergencial” (Earte), que será adotado entre os dias 9 de setembro e 15 de dezembro deste ano, em um “semestre especial cujo calendário foi aprovado” pelo Conselho.

UNESC

O Centro Universitário Espírito Santense (Unesc) garantiu que está adequado aos protocolos de retorno das atividades presenciais e aguarda a autorização do poder público para a definição da data. No dia 21 de agosto, os planos de prevenção sobre o coronavírus foram publicados. Já na segunda-feira (24), houve retorno de atividades práticas em cursos como enfermagem e medicina.

UNISALES

O Centro Universitário Salesiano afirmou que tem um protocolo de biossegurança para o retorno das atividades presenciais. “A retomada será escalonada, com intervalos de aulas diferenciados. O uso de máscara será obrigatório, assim como a medição da temperatura. Demarcações também garantem o distanciamento de 1,5 m”, detalhou.

UVV

Até o próximo dia 30 de agosto, a Universidade Vila Velha (UVV) estará com aulas em formato telepresencial. Havendo liberação, a instituição retornará com as atividades presenciais, mas os alunos poderão optar entre as duas modalidades de ensino. Entre as medidas já previstas estão a limitação de alunos por sala, uso obrigatório de máscaras e higienização do campus reforçada.

A Gazeta também entrou em contato com a Faculdade de Direito de Vitória (FDV), mas ainda não obteve retorno. Quando o receber, essa matéria será atualizada.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.