ASSINE

Coronavírus: Governo do ES suspende aulas das redes pública e privada

Renato Casagrande anunciou medida nesta segunda-feira (16); orientação não tem caráter obrigatório para a rede privada, mas houve um acordo em reunião realizada entre as partes

Publicado em 16/03/2020 às 20h49
Atualizado em 17/03/2020 às 09h42
Medida é uma das anunciadas pelo governo para conter a transmissão do Covid-19 no Estado. Crédito: Joel Silva/ Folhapress
Medida é uma das anunciadas pelo governo para conter a transmissão do Covid-19 no Estado. Crédito: Joel Silva/ Folhapress

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, anunciou, nesta segunda-feira (16), a suspensão das aulas nas redes pública (municipal e estadual) e privada de ensino como medida para conter a transmissão do coronavírus. O número de infectados no Estado subiu para 8, segundo informações da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). Um dos novos casos, inclusive, seria de pessoa que esteve em um cruzeiro marítimo. 

A SUSPENSÃO NA REDE ESTADUAL DE ENSINO

As aulas nas escolas estaduais do Espírito Santo estão suspensas a partir desta terça-feira (17). Casagrande explicou que a medida de suspensão já vale para esta terça-feira (17), mas a partir de segunda-feira (23) já valerá como antecipação das férias. "Nesta semana, terça, quarta, quinta e sexta as aulas estão suspensas. Nossa orientação para diretores de escolas públicas e privadas é que, mesmo assim, estejam nas escolas acolhendo jovens alunos alguns dias para as famílias conseguirem se adaptar", disse.

Renato Casagrande

Governador

"Queremos diminuir a circulação das pessoas. O vírus se propaga com muita velocidade, e a nossa decisão é para diminuir a circulação"

O governador frisou que, a partir da semana que vem, os professores não estarão em sala de aula e que devem ficar sem muito contato. A antecipação das férias acontece a partir de segunda-feira (23) e vai até o dia 4 de abril, com 15 dias ao todo. Nesse tempo, Casagrande diz que algumas escolas-polo ficarão abertas para que sejam servidas refeições para quem precisa. "Muitas pessoas têm na escola o único local para alimentação", argumentou.

Casagrande disse que as escolas-polo serão definidas pela Secretaria de Educação (Sedu), e que não haverá prejuízo no conteúdo curricular. "As escolas depois irão recuperar esse tempo em que estamos suspendendo as aulas e antecipando as férias", disse o governador.

Renato Casagrande

Governador do Estado

"Higienização das mãos, não cumprimentar, evitar aglomeração e ficar o máximo em ambiente mais reservado, em casa, sem muito contato com as pessoas. Essas são as decisões que estamos tomando na data de hoje. Queremos contenção do número de pessoas que vão se contagiar com o vírus"

Por fim, Casagrande pontuou que a suspensão e adiantamento das férias vale para todo o Estado. Ele pediu, ainda, que as pessoas que estejam com qualquer virose ou sintomas de gripe, que fiquem isoladas e recolhidas. "Se não tiver grave, que fique em casa", finalizou.

SUSPENSÃO DE AULAS NA REDE MUNICIPAL

Embora alguns municípios já estivessem, pouco a pouco, anunciando a suspensão de aulas, como foi o caso de João Neiva e Vitória, por exemplo, o governador estendeu a suspensão para todos os 78 municípios do Estado. Não foi detalhado, de forma geral, como se dará a programação das suspensões. Cada cidade vai definir como ficará o calendário escolar. 

A SUSPENSÃO DE AULAS NA REDE PRIVADA

As aulas nas escolas particulares do Espírito Santo também devem ser suspensas nos próximos dias, seguindo uma orientação do Governo do Estado e também do Sindicato das Empresas Particulares de Ensino do Espírito Santo (Sinepe-ES), que chegaram a um acordo durante uma reunião realizada nesta segunda-feira (16).

De acordo com a nota oficial do Sinepe-ES, a previsão é que as atividades na rede privada sejam interrompidas a partir da próxima segunda-feira (23), por um período de 15 dias. Durante esta semana, os centros de ensino deverão se adequar à medida, orientar os pais e reforçar todos os protocolos de higiene e proteção contra o novo coronavírus.

Promotora de Justiça que participou da reunião, Inês Thomé Poldi Taddei explicou que apesar de a medida ter caráter recomendatório para as escolas particulares, a expectativa é que ela seja seguida. “Fica a critério de cada colégio como a suspensão vai acontecer. Ela não é obrigatória, mas houve um acordo após a deliberação”, esclareceu.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Espírito Santo Renato Casagrande Coronavírus espírito santo Coronavírus no ES

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.