ASSINE

Lei que torna igreja atividade essencial não é consenso entre leitores

Pela nova regra, que entrou em vigor nesta segunda-feira (20) no ES, estabelecimentos precisam manter o atendimento presencial mesmo em períodos de calamidade, como na pandemia de coronavírus

Publicado em 20/07/2020 às 12h56
Pessoa rezando em igreja
Pessoa rezando em igreja. Crédito: Pixabay

Entrou em vigor nesta segunda-feira a lei que inclui igrejas e templos religiosos na lista de estabelecimentos essenciais no Espírito Santo. Pela nova regra, esses estabelecimentos precisam manter o atendimento presencial mesmo em períodos de calamidade, como na pandemia de coronavírus

O texto aprovado na Assembleia Legislativa do Espírito Santo no início do mês e sancionado pelo governador Renato Casagrande (PSB) na última sexta-feira (17) diz que poderá ser realizada a limitação do número de pessoas presentes nas igrejas, mas que deve "ser mantida a possibilidade de atendimento presencial em tais locais".

Em um decreto publicado no dia 26 de março, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) já havia incluído as atividades religiosas no rol dos serviços essenciais. Apesar disso, a maioria das igrejas e dos templos capixabas optou por permanecer fechado, seguindo a orientação dada pelo próprio governador do Estado.

A lei dividiu as opiniões dos leitores de A Gazeta. Enquanto uns argumentam que não há necessidade de eventos presenciais em templos durante a pandemia, já que fiéis poderiam cumprir preceitos religiosos em casa, outros defendem que não é preciso manter esses locais fechados, bastando exigir o uso de máscaras. Confira alguns comentários: 

Mais uma vez o Casagrande cedendo às pressões externas. Essa é uma medida completamente irresponsável, vamos aumentar a curva de infectados. Quem apoia esse tipo de medida não entendeu nada do que está na Bíblia. Entendam duas coisas: se Deus é onipresente, logo, ele está em todo lugar, você não precisa sair de casa para falar com ele. Se você for imprudente e irresponsável, Deus não vai lhe salvar. (Vitor Siqueira Pereira)

As igrejas não estão abertas apenas para oração. Neste tempo de pandemia, têm sido essenciais para ajudar as famílias, doando cestas básicas e marmitas nas ruas, além de darem suporte emocional e espiritual a quem precisa. (Karol Siqueira)

Não sou religioso, mas acredito que para a pessoa rezar ou orar não é necessário estar dentro de uma igreja. Cada um pode fazer sua parte dentro de casa. (Andre Cerri)

Quando estamos com fome, vamos ao supermercado. Quando precisamos de remédio. vamos à farmácia. Quando estamos doentes, vamos ao hospital. E a igreja também é um hospital de almas, oxalá que todos tivessem entendimento. (Marilene Simoes)

Nós da ICM temos Culto OnLine todos os dias, inclusive nas madrugadas. Sentimos muita saudades dos cultos presenciais e dos irmãos, porém estamos no inverno, estação crítica. Cautela, obediência e muita oração por todos. (Faier Faierbg)

Continuarei cultuando em casa, não cultos online, não quero ser responsável pela morte de ninguém. (Jessica Marchesi)

Que abram as igrejas. A pessoa que tem que ter responsabilidade de usar máscara e vai quem quer. Rezar dentro de casa não é a mesma coisa, na igreja a gente comunga. (Maria Dalmonte)

Muitos falando que a igreja somos nós, que para buscar a Deus pode ser de dentro de casa… concordo, mas se as igrejas não podem ser aberta, então por que supermercados estão abertos, já que se pode fazer compra pela internet? Para que abrir academia se podemos fazer exercício em casa? Para que ir à farmácia se compra de casa? Acho assim: lei para um lei é para todos. É só tomar os cuidados. Quem quiser vai, quem não quiser fica assistindo aos culto em casa. Pronto. (Meresflor Ferreira de Freitas)

Que doideira é essa? Se ir a um local fechado e aglomerado pode, então por que não liberam atividades físicas em grupo nas praias? E a retomada das aulas, a educação não é atividade essencial? Para orar precisa ir à igreja ou é para encher os bolsos dos pastores com dízimo? Absurdo!!! (Oseas Gomes)

Fez isso pra salvar as igrejas e não os religiosos! (Alex Santiago)

Rezem/orem em casa, não há necessidade de ir à igreja para isso, não é o momento. Quão difícil é para as pessoas desapegarem de velhos hábitos… (Franciele Albeck)

Essencial não é, pois Deus ouve em qualquer lugar. Sou evangélica desde criança, sempre soube disso. (Creudenice Almerinda da Silva de Freitas)

Se eu passo 10 horas no meu local de trabalho, umas duas horas no mercado quando vou fazer a compra, por que não posso ir ao culto uma vez na semana por uma hora ou duas? (Dbv Nice)

Os que dizem que podemos orar e rezar em casa não entendem o significado de congregar. (Kíssila Patrícia da Silva)

Para irem a igrejas acham ruim, querem que orem dentro de casa... Mas por que pedem a abertura do bar, de restaurantes, de academias? Bebam em casa, malhem em casa... engraçados. (Angelica Santana do Nascimento)

Força Casagrande, continue fazendo a sua parte, pois aqui não tem criança. Todos sabem o que tem que ser feito, usando máscaras, mas tem uns que não têm amor à vida, eles só vão sentir quando chegar ao hospital. (Antonia Novais)

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.