ASSINE

Resultado de perícia em parque só deve ficar pronto em março, diz delegado

Djalma Pereira, da Delegacia de Itapemirim, disse que o perito responsável informou que não conseguiria concluir o laudo antes de sair de férias

Publicado em 20/02/2020 às 12h21
Atualizado em 20/02/2020 às 19h45
Resultado da perícia em parque só deve ficar pronto em março. Crédito: Reprodução / TV Gazeta
Resultado da perícia em parque só deve ficar pronto em março. Crédito: Reprodução / TV Gazeta

O parque em Itaipava, Itapemirim, no Litoral Sul do Espírito Santo, onde aconteceu o acidente no dia 1º de fevereiro, em que morreu a professora Mirian de Oliveira Alves, de 38 anos, e ficou gravemente ferida a sua filha Maria Alice Poubel, de 8 anosestá interditado e passou por uma perícia técnica no último 10. Mas o laudo, previsto para ficar pronto em uma semana, só deve ser finalizado no mês de março. 

A previsão do delegado responsável pelo caso, Djalma Pereira, era que o laudo ficasse pronto em cerca de uma semana, a partir do dia 10. No entanto, o titular da Delegacia de Itapemirim explicou, nesta quarta-feira (19), que o prazo para conclusão da perícia foi estendido. 

Djalma Pereira

Delegado

"Nós recebemos informações de que o perito não teria condições de terminar o laudo antes de sair de férias e, agora, deve levar mais uns trinta ou até quarenta dias para ficar pronto. Não sei qual é o tempo de férias do perito."

O resultado da perícia técnica é importante porque dará ao delegado o direcionamento do caso, indicando por qual crime o proprietário e o operador do brinquedo responderão. “O indiciamento deles depende desse laudo, que irá dizer se o brinquedo tinha condição de funcionar, se faltou qualificação da pessoa que operava ou se houve omissão. E esse trabalho só é feito pelo perito”, explicou Pereira.

POLÍCIA CIVIL

A reportagem de A Gazeta demandou a assessoria da Polícia Civil na quarta-feira (19), questionando se apenas este perito pode concluir o laudo da perícia, qual o período de férias do profissional e qual a atual previsão para conclusão, mas, até as 10h, desta quinta-feira (20), não recebemos o retorno. Durante a  tarde, a assessoria encaminhou resposta. Ao contrário do que o delegado informou a reportagem, a assessoria da Polícia Civil disse que as informações não procedem. "O laudo pericial segue em andamento e será finalizado dentro do prazo legal. A previsão é que o laudo seja entregue até a semana que vem", disse em nota.

O CASO

Última foto de Mirian de Oliveira, de 38 anos, e da filha, antes do acidente. Crédito: Douglas Poubel
Última foto de Mirian de Oliveira, de 38 anos, e da filha, antes do acidente. Crédito: Douglas Poubel

Mãe e filha estavam em um brinquedo chamado ‘Surf’, em um parque de diversões de Itaipava. Elas foram arremessadas do equipamento. Mirian caiu embaixo do brinquedo e morreu ao ser atingida várias vezes por ele. A família é de Viana e passava férias no balneário.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Itapemirim ES Sul

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.