ASSINE

Vidigal anuncia ex-secretária de Hartung e aliado de Magno na equipe

Prefeito eleito da Serra anunciou os seis primeiros nomes do secretariado nesta quarta-feira (23). Veja quem são

Vitória
Publicado em 23/12/2020 às 20h03
Atualizado em 23/12/2020 às 20h03
Sérgio Vidigal, prefeito eleito da Serra
Prefeito eleito da Serra, Sergio Vidigal ainda está definindo o nome de outros dez secretários para a Serra . Crédito: Ricardo Medeiros

O prefeito eleito da Serra, Sergio Vidigal (PDT), anunciou nesta quarta-feira (23) os seis primeiros nomes do secretariado para compor a gestão a partir de janeiro. Entre os nomes, estão alguns gestores que já fizeram parte de outros governos.

A ex-secretária de Estado de Gestão e Recursos Humanos Deyse Lemos, que atuou no governo Paulo Hartung (então filiado ao MDB, hoje sem partido) vai assumir em 2021 a mesma pasta, mas desta vez na Prefeitura da Serra.

Já na Secretaria de Infraestrutura e Mobilidade, Vidigal vai nomear o ex-superintendente regional do Departamento Nacional de Infraestrutura e Trânsito Halpher Luiggi (PL). Em 2015, ele foi nomeado por Hartung, logo que assumiu o governo do Estado, como diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-ES).

Halpher é do partido do ex-senador Magno Malta, que é um de seus principais aliados, e disputou a Prefeitura de Vitória em 2020. Recebeu 998 votos (0,58%).

O PL apoiou Vidigal no segundo turno na Serra. 

Outro nome já conhecido em administrações públicas na Grande Vitória é o do atual secretário da Fazenda em Vitória, Henrique Valetim, que comandará a Secretaria da Fazenda da Serra em 2021.

O delegado da Polícia Civil, do Departamento Especializado de Narcóticos (Denarc), Fabrício Dutra vai comandar a pasta de Segurança. Ele também já atuou como secretário da mesma área em Cariacica, entre 2014 e 2015.

Completam a lista dos seis nomes anunciados pelo prefeito eleito o futuro procurador-geral do município, Harlen Marcelo Pereira de Souza, e Marcelo Antunes, que vai assumir a controladoria-geral.

Vidigal ressaltou a importância de escolher quadros técnicos para atuar na Prefeitura da Serra em 2021, que passará a ter 16 pastas em vez de 22, como é atualmente.

"A Serra vai ter uma equipe extremamente técnica, porque não podemos brincar nesse momento em que estamos vivendo. Mesmo com as economias é preciso apresentar resultados. A gestão vai trabalhar mais com menos, em buscas e resultados", afirmou, por meio de nota.

Segundo a assessoria do prefeito eleito, os outros 10 secretários serão anunciados nos próximos dias por Vidigal.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.