ASSINE

Pazolini exonera quase todos os comissionados da Prefeitura de Vitória

Foram mantidos apenas alguns servidores específicos. Não quer dizer que os outros cargos vão ficar indefinidamente vagos. O prefeito prometeu cortar 20% dos comissionados

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 05/01/2021 às 22h23
Atualizado em 06/01/2021 às 11h20
Lorenzo Pazolini
Lorenzo Pazolini publicou um decreto exonerando os servidores comissionados da Prefeitura de Vitória. Crédito: Carlos Alberto Silva

O prefeito de Vitória, Lorenzo Pazolini (Republicanos), exonerou, na noite de terça-feira (05), quase todos os servidores comissionados da prefeitura, com exceção de profissionais que atuam em cargos de diretoria e coordenação de algumas áreas, a exemplo de diretores de unidades de saúde e escolas municipais.

A manutenção temporária de alguns servidores foi justificada pelo prefeito pela “necessidade da manutenção dos serviços essenciais e de natureza contínua da Prefeitura de Vitória”.

O ato foi publicado no Diário Oficial do município e passa a valer a partir desta quarta-feira (06). A prefeitura conta com mais de 700 comissionados, segundo o Portal da Transparência. 

Não quer dizer que os cargos desocupados ficarão assim indefinidamente. O prefeito pode nomear outras pessoas para as vagas, ou para parte delas. Pazolini já prometeu reduzir o número de comissionados em 20%. 

Confira o decreto com a lista de servidores mantidos:

Diário Oficial de Vitória (05/01)

Prefeito Lorenzo Pazolini publicou a exoneração de servidores comissionados

Na mesma publicação, o prefeito também exonerou aqueles que exercem funções gratificadas, como uma forma de redução de despesas diante da situação financeira do município.

No dia 2 de janeiro, o prefeito já havia exonerado os então secretários municipais e nomeado a equipe que faz parte da atual gestão.

RETORNO DE FUNCIONÁRIOS CEDIDOS

Em outro decreto assinado por Pazolini e publicado nesta terça, o prefeito rescindiu a cessão de servidores efetivos, ou seja, funcionários da prefeitura que se encontram “emprestados” para outros órgãos. Foi determinado que os servidores cedidos retornem às secretarias de origem, exceto em casos de permuta.

O prefeito também sancionou os projetos de Reforma da Previdência municipal e de reestruturação de cargos aprovados na noite de segunda-feira (04) pela Câmara Municipal. A aprovação, feita de forma relâmpago, gerou diversos embates entre os vereadores. 

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.