ASSINE

No ES, 47% consideram gestão de Bolsonaro ruim ou péssima

Administração do atual presidente da República é classificada de forma mais negativa entre os mais jovens, as mulheres e os mais pobres. Único segmento em que avaliação positiva supera a negativa é dos que têm renda acima de 5 salários mínimos

Tempo de leitura: 3min
Vitória
Publicado em 04/05/2022 às 07h56
Jair Bolsonaro, presidente da República: avaliação de eleitores do ES segundo a pesquisa Ipec
Jair Bolsonaro, presidente da República: avaliação de eleitores do ES segundo a pesquisa Ipec. Crédito: Arte A Gazeta

O governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) foi avaliado de maneira negativa por 47% dos entrevistados pela pesquisa feita pelo Ipec a pedido da Rede Gazeta, divulgada na segunda-feira (2). Desse total, 35% consideram a gestão do atual presidente da República péssima e para 12% ela é ruim. 

A administração de Bolsonaro é classificada como regular por 22% dos entrevistados. Entre os que avaliam positivamente a gestão, 16% afirmam que ela é boa e 13% que é ótima, totalizando 29%.

Não souberam avaliar ou não responderam 2% dos entrevistados pela pesquisa, que tem margem de erro de quatro pontos percentuais para mais ou para menos. O Ipec é um instituto de pesquisa criado por ex-executivos do Ibope Inteligência, que encerrou suas atividades em 2021.

AVALIAÇÃO É PIOR ENTRE OS MAIS JOVENS E OS MAIS POBRES

A gestão de Bolsonaro tem uma avaliação pior entre os mais jovens (57%), os mais pobres (54%), as mulheres (52%), os que têm nível superior (51%), e entre católicos (50%) e eleitores de outras religiões (58%).

Em relação à faixa etária, o governo Bolsonaro foi classificado como péssimo por 36% das pessoas de 16 a 24 anos ouvidas pela pesquisa e como ruim por 21%. Entre os que têm 60 anos ou mais, ele recebeu uma aprovação maior, que soma 37% - sendo 16% bom e 21% ótimo.

Dos entrevistados pelo Ipec que ganham até um salário mínimo, 40% avaliam o governo como péssimo e 14% como ruim. 

O único segmento em que a avaliação positiva da administração do atual presidente da República supera a negativa é dos que possuem renda familiar acima de cinco salários mínimos. Nesse grupo, 24% a classificam como boa e 18% como ótima, somando 42%. Já a avaliação negativa entre eles soma 41%, sendo 30% que a consideram péssima e 11% como ruim.

No que diz respeito à escolaridade dos entrevistados, os dados sobre os que possuem nível superior são curiosos. Entre eles, a administração de Bolsonaro obtém os melhores e piores índices nesse recorte. São 51% de avaliação negativa (34% péssima e 17% ruim) e 35% de avaliação positiva (23% boa e 12% ótima). O índice que a considera regular é de 14%.

MANEIRA DE GOVERNAR

A pesquisa Ipec também perguntou aos entrevistados como eles avaliam a maneira como o presidente Jair Bolsonaro está governando o Brasil, sendo que 59% desaprovam e 37% aprovam. Não sabem ou não responderam 4% dos entrevistados.

Mais uma vez, os piores índices foram registrados entre os mais jovens, os mais pobres, as mulheres e os que têm curso superior. Desaprovam a maneira de governar do presidente 71% dos que têm de 16 a 24 anos, 65% dos que ganham até um salário mínimo, 62% das mulheres e 63% dos entrevistados com ensino superior completo.

Por outro lado, o mais alto índice de aprovação vem dos que recebem acima de cinco salários mínimos (47%). Os outros segmentos em que a maneira de Bolsonaro governar é mais aprovada são entre os evangélicos (44%), os que têm de 45 a 59 anos (42%), os homens (41%), os brancos (41%) e os que têm ensino médio (40%).

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.