ASSINE

Governador do ES deseja que Bolsonaro "reaja bem aos sintomas da Covid-19"

Renato Casagrande usou o Twitter para comentar o estado de saúde do presidente da República, que anunciou nesta terça que foi contaminado pelo coronavírus

Publicado em 07/07/2020 às 12h58
Atualizado em 08/07/2020 às 09h02
O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, em coletiva nesta quinta (25)
O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, diverge do presidente desde o início da pandemia. Crédito: Reprodução YouTube

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), desejou uma boa recuperação ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que contou ter testado positivo para Covid-19.

Nesta terça-feira (07), logo após Bolsonaro conceder entrevista sobre o resultado do exame e avisar que foi contaminado pelo novo coronavírus, o governador usou o Twitter para comentar o assunto. Casagrande frisou, na postagem, a importância do isolamento social e do uso de máscara para conter o novo coronavírus, que provoca a doença.

Na entrevista presencial que concedeu a três veículos de imprensa no início da tarde desta terça, o presidente utilizou máscara na maior parte do tempo, mas ao final a retirou para dizer que estava bem. 

Bolsonaro disse à CNN Brasil na tarde de segunda que estava com 38ºC de febre e 96% de taxa de oxigenação no sangue. Ele afirmou ainda que estava tomando hidroxicloroquina e cancelou sua participação presencial em eventos nesta semana, entre eles a reunião do conselho de governo. Já nesta terça, afirmou que a febre baixou.

Casagrande também já teve Covid-19, em maio, e se recuperou. Ele e a esposa, Maria Virgínia Casagrande, testaram positivo para a doença e cumpriram o isolamento social na residência oficial da Praia da Costa. A suspeita é que a primeira-dama possa ter contraído o vírus quando precisou se internar em um hospital, após sofrer um pequeno AVC, uma semana antes. Foi após a alta, quando voltou para casa, que ela apresentou os sintomas de Covid-19. Maria Virgínia chegou a voltar a se internar, após ser diagnosticada com a doença, mas se curou.

Nem Casagrande nem a primeira-dama fizeram uso de cloroquina, informou o governo do Estado.

Desde o início da crise mundial do coronavírus, Bolsonaro tem dado declarações nas quais busca minimizar os impactos da pandemia e trata como exageradas algumas medidas que estão sendo tomadas no exterior e por governadores.

Casagrande é um dos que divergem do posicionamento do presidente. O governador do Espírito Santo tem criticado a falta de coordenação nacional por parte de Bolsonaro durante a pandemia. Ele assina, inclusive, uma resolução de seu partido, o PSB, defendendo o impeachment do presidente.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.