ASSINE

Câmara de Vitória aprova aumento de 62% para salário de diretor de comunicação

Projeto aprovado equipara o cargo de diretor de comunicação ao de procurador-geral e de diretor-geral, e o servidor passa a receber 62% a mais a partir de janeiro de 2022

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 27/02/2021 às 02h04
Sessão extraordinária na Câmara de Vitória votou a Reforma da Previdência municipal
Sessão extraordinária na Câmara de Vitória votou a Reforma da Previdência municipal. Crédito: Reprodução/Youtube/CMV

O novo diretor de comunicação da Câmara de Vitória vai ter, a partir de janeiro do ano que vem, um salário 62% maior do que é pago hoje, além de receber o mesmo "status" que o diretor-geral e o procurador-geral da Casa. As mudanças foram aprovadas pelos vereadores nesta quarta-feira (24). O salário de quem ocupar o cargo vai passar de R$ 6,1 mil para R$ 9,9 mil. A mudança vai custar R$ 42 mil a mais, por ano, para os cofres públicos. O cargo está vago, mas deve ser preenchido na próxima semana.

O texto original marcava a validade do ato a partir deste ano, entretanto, devido a uma proibição de reajustes salariais, fixada como contrapartida pelo socorro financeiro enviado pelo governo federal aos estados e municípios, uma emenda foi adicionada para determinar que a mudança comece a valer a partir de janeiro de 2022. A lei proíbe qualquer reajuste, mesmo dentro da variação inflacionária, até o dia 31 de dezembro deste ano.

A justificativa do projeto é de que o departamento de comunicação é responsável pela divulgação dos atos da Câmara para garantir a "transparência da gestão". A redação também ressalta a responsabilidade do cargo por "gerir contratos" de publicidade institucional.

Por nota, o presidente da Casa, Davi Esmael (PSD), argumentou ainda que a alteração é necessária para adequar a realidade do cargo ao mercado de trabalho. "Foi necessário alterar o padrão de vencimentos da direção de comunicação para se adequar à realidade do mercado de trabalho, ressaltando que a comunicação é cada vez mais essencial para as instituições, contribuindo, entre outros, para a prestação de contas à população", disse.

A resolução muda o "status" do cargo. Antes, a cadeira era do mesmo patamar dos diretores dos demais departamentos, como o de pessoal e o financeiro. Com a alteração, apenas o gestor do departamento de Comunicação passa a ganhar mais do que os outros. 

O cargo está vago, mas a nomeação do próximo diretor deve sair ainda na segunda-feira (1º). A Câmara não adiantou quem ocupará a cadeira.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.