ASSINE

Em 2020, gasolina representou 60% dos gastos dos deputados do ES

Despesa, no entanto, foi 36% menor do que em 2019. Cada deputado tem direito a um carro oficial modelo Toyota Corolla GLi 2020 para utilizar em atividades exclusivamente relacionadas ao mandato

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 25/02/2021 às 02h02
Atualizado em 25/02/2021 às 08h41
Erick Musso,(Republicanos), é reeleito presidente da Assembleia Legislativa do ES
Plenário da Assembleia Legislativa do Espírito Santo em meio à pandemia de Covid-19. Crédito: Fernando Madeira

O ano de 2020 foi marcado pela pandemia de Covid-19 e os pedidos repetidos por parte das autoridades sanitárias para que as pessoas praticassem o distanciamento social, como forma de prevenir o contágio pelo novo coronavírus. Mesmo assim, o gasto com combustível representou 60% do que os deputados estaduais do Espírito Santo usaram da cota parlamentar de janeiro a dezembro. Ao todo, mais de R$ 213 mil foram gastos com deslocamento dos parlamentares. O valor, no entanto, é 36% menor do que o gasto em 2019, quando essa despesa chegou a R$ 338 mil.

Entre os deputados que mais gastaram com combustível estão Luciano Machado (PV), Hudson Leal (Republicanos), Raquel Lessa (PROS), Marcos Mansur (PSDB) e Alexandre Quintino (PSL). Desses, apenas Hudson Leal mora na Grande Vitória. Machado é de Guaçuí e Lessa, de São Gabriel da Palha. Mansur e Quintino moram em Cachoeiro de Itapemirim. 

Cada deputado tem direito a um carro oficial modelo Toyota Corolla GLi 2020 para utilizar em atividades exclusivamente relacionadas ao mandato. Não é permitido, por exemplo, que o valor da cota previsto para combustível seja utilizado para abastecer veículos particulares. Além de se deslocar para a Assembleia, os parlamentares utilizam os carros para cumprir agendas e visitar suas bases eleitorais, o que, em alguns casos, significa viajar pelo interior do Estado. Os veículos são alugados, bancados pelo Legislativo estadual.

Com a despesa total de 2020, seria possível percorrer toda a BR 101, que tem 4.650 quilômetros, ligando o Norte e o Sul do país, 132 vezes. Se considerado apenas o trecho que corta o Espírito Santo, de 460 quilômetros entre Pedro Canário e Apiacá, o valor poderia custear mais de 1.300 viagens. Foram usados cerca de 47.489 litros de combustível e percorridos mais de 617,3 mil quilômetros. Para o cálculo, A Gazeta considerou o preço médio de R$ 4,50 por litro de gasolina e o rendimento do veículo de 13 km/l na estrada. 

Como resposta à pandemia, a Assembleia Legislativa suspendeu as atividades presenciais ainda em março do ano passado. As sessões foram feitas de forma remota até setembro, quando passaram para o modelo híbrido – com alguns deputados no plenário e outros participando das sessões virtualmente –, como é feito até o momento. Os parlamentares argumentam, no entanto, que não deixaram de cumprir agendas tanto em Vitória quanto em outros municípios.

Em junho, 12 dos deputados haviam devolvido os carros oficiais à Assembleia. Mas os dados publicados no Portal da Transparência, no site da Assembleia, indicam que a maioria voltou a ter gastos durante o segundo semestre do ano. Quatro dos 30 parlamentares não usavam o carro oficial, mesmo antes da pandemia: Emílio Mameri (PSDB), Fabrício Gandini (Cidadania), Carlos Von (Avante) e Doutor Hércules (MDB).

OS QUE MAIS GASTARAM

O deputado que lidera o ranking dos gastos com a cota parlamentar – totais e de combustível – é Luciano Machado (PV). O parlamentar usou R$ 21 mil com combustível durante os 12 meses do ano. Ele argumenta que, por ser do interior, precisa viajar para participar de reuniões e atendimentos à população. "Andei muito, nossa região sofreu com enchentes, toda semana eu precisava vir a Vitória, precisei ir ao setor rural, eu tenho o capricho de dar atenção às pessoas, sou um gastador de combustível mesmo porque eu trabalho", disse à reportagem.

Hudson Leal, embora more em Vila Velha, gastou R$ 18 mil em gasolina, mas sustenta que o gasto se refere a agendas no interior, onde afirma ter sua maior base de votos. "Todas as atividades foram mantidas: reuniões, entregas de emendas, visitas à base, entre outros, sempre seguindo todas as normas de distanciamento social recomendadas", afirmou, por nota.

Raquel Lessa e Marcos Mansur gastaram R$ 16 mil e R$ 15 mil, respectivamente. Mansur disse, por nota, que é um deputado "que vai falar com a comunidade olhando olho no olho e sentindo as suas necessidades na pele, para que sejam apresentados encaminhamentos e soluções que possam melhorar a vida das pessoas" e, por isso, sai de Cachoeiro até municípios do Norte do Estado com frequência.

Raquel Lessa não respondeu à reportagem até  a publicação deste texto. Já Quintino, que gastou R$ 13 mil, também argumentou que a pandemia de Covid-19 aumentou as demandas na área de saúde e segurança pública, "sendo necessário ao deputado intensificar as agendas na região metropolitana e no interior capixaba".

OUTROS GASTOS

Embora seja a maior parte, o combustível não é o único na lista de gastos com cota parlamentar. Cada deputado estadual tem direito a R$ 3 mil por mês para arcar com despesas relacionadas ao exercício do mandato.

Os deputados também tiveram despesas com telefone, materiais e, alguns, com passagens aéreas. Ao todo, os 30 parlamentares gastaram R$ 355,6 mil. O valor é 44% menor do que em 2019, quando R$ 643,5 mil foram gastos.

R$ 355,6 MIL

É o valor gasto pelos deputados estaduais em 2020 com a cota parlamentar

O segundo no ranking é o telefone. Os parlamentares gastaram R$ 94,2 mil no item. Apesar da pandemia, cinco dos 30 deputados tiveram gastos com passagens aéreas, somando R$ 14,7  mil. Em 2019 foram 13 deputados que somaram R$ 50,6 mil em passagens aéreas.

Correção

25 de Fevereiro de 2021 às 08:40

A primeira versão deste texto informava, equivocadamente, que os carros disponíveis aos deputados são do modelo Ford Focus sedã. No entanto, desde junho do ano passado, a frota foi substituída e o modelo usado pelos parlamentares agora é o Toyota Corolla GLi 2020. A informação foi corrigida. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.