ASSINE

Veja momento em que equipe da TV Gazeta é ameaçada por criminosos na Serra

O repórter Diony Silva e o cinegrafista Fernando Estevão, da TV Gazeta, estavam ao vivo no Bom Dia Espírito Santo quando foram interrompidos por dois homens que se aproximaram em uma motocicleta exigindo que parassem a gravação

Publicado em 02/03/2021 às 10h23
Equipes de reportagem foram ameaçadas em Planalto Serrano
Equipes de reportagem foram ameaçadas em Planalto Serrano. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

O repórter Diony Silva e o cinegrafista Fernando Estevão, da TV Gazeta, estavam ao vivo no Bom Dia Espírito Santo quando foram interrompidos por dois homens que se aproximaram em uma motocicleta exigindo que parassem a gravação. A equipe da TV Tribuna estava no local e também foi ameaçada. 

Os homens ordenaram que os jornalistas desligassem as câmeras e deixassem o local. Foram ouvidas frases como "apaga tudo" e "mete o pé". Após a ameaçada, a dupla deixa o local de moto e atira. Veja o vídeo:

Os repórteres foram ao local após reclamação de moradores que relataram que, após um tiroteio na madrugada desta terça-feira (02), os coletivos pararam de subir no bairro.

O problema afeta moradores dos lados B e C do bairro, que precisam descer até a entrada do bairro para conseguir pegar o coletivo. Imagens abaixo mostram uma fila de ônibus na subida do morro.

SECRETÁRIO LAMENTA AMEAÇAS

O secretário de Estado da Segurança Pública, Alexandre Ramalho, lamentou as ameaças contra a equipe de reportagem da TV Gazeta no bairro Planalto Serrano, na Serra.

Segundo ele, a PM vai aumentar o policiamento no local. "Primeiramente lamentar profundamente o ocorrido com a equipe da TV Gazeta. Merece todo o nosso respeito e consideração. Nosso abraço especial ao repórter Diony Silva e estaremos à disposição para tentar identificar esses indivíduos", disse.

Segundo Ramalho, não havia viaturas no local pela manhã porque a PM não foi acionada sobre o tiroteio que assustou moradores da comunidade. "Nós não tivemos registros no 190 desses disparos que nos relatam na madrugada. A primeira chamada que recebemos foi de manhã. Essa questão de Planalto Serrano nós monitoramos com viaturas constantemente. Fizemos várias operações, com diversas apreensões de arma de fogo e prisões. Agora nunca negamos que lamentavelmente nós temos uma criminalidade ligada a uma baixa faixa etária com nenhuma educação, com nenhum encaminhamento para rede de ensino", apontou Ramalho.

REDE GAZETA

A Rede Gazeta lamentou o episódio de violência sofrido pelas equipes da TV Gazeta e da TV Tribuna. Também se solidarizou com todos os cidadãos que são reféns da criminalidade diariamente. A Rede Gazeta destacou, ainda, que segue um código de conduta para preservação de seus funcionários.

"O nosso jornalismo não se intimidará com este episódio e continuará atuando, com precisão e equilíbrio, a favor da sociedade", informou em nota.

GOVERNADOR

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), também se manifestou sobre o caso. Segundo Casagrande, forças segurança para identificação e punição dos responsáveis foram mobilizadas.

"Lamentamos profundamente episódio ocorrido com moradores e equipes de TVs ameaçadas por criminosos hj na Serra. Não há espaço para esses atos no ES. Mobilizamos nossas forças segurança para identificação/punição dos responsáveis. Trabalhamos incansavelmente p/redução da violência", publicou o governador em uma rede social.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.