ASSINE

Após tiroteio em Planalto Serrano, ônibus param de circular e equipes de TV são ameaçadas

As equipes de reportagem, que estavam na comunidade, chegaram a ser ameaçadas ao vivo por criminosos e tiveram que sair do local. Dois homens armados interromperam a entrada do repórter da TV Gazeta no Bom Dia Espírito Santo

Publicado em 02/03/2021 às 08h07
Equipes de reportagem foram ameaçadas em Planalto Serrano
Equipes de reportagem foram ameaçadas em Planalto Serrano. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

Equipes de reportagem, entre elas a da TV Gazeta, foram ameaçadas ao vivo por criminosos armados no bairro Planalto Serrano, na Serra. Os repórteres foram ao local após reclamação de moradores que relataram que, após um tiroteio na madrugada desta terça-feira (02), os ônibus pararam de subir no bairro.

O problema afeta moradores dos lados B e C da comunidade, que precisam descer até a entrada do bairro para conseguir pegar o coletivo.  Imagens abaixo mostram uma fila de ônibus na subida do morro.

Equipe da TV chegou a ser ameaçada no local
Ônibus param de circular em Planalto Serrano após tiroteio. Crédito: Reprodução/ TV Gazeta

O repórter Diony Silva, da TV Gazeta, e uma equipe da TV Tribuna, que estavam na comunidade, chegaram a ser ameaçados ao vivo por criminosos e tiveram que sair do local. Dois homens armados interromperam a entrada da reportagem no Bom Dia Espírito Santo e mandaram que as equipes se retirassem do bairro. Eles chegaram a fazer um disparo.  Veja o momento da ameaça:

"Estávamos indo para o carro, com a câmera abaixada, quando ouvimos os disparos, não sei se foi para cima ou para a frente. Estamos bem, mas muito assustados", contou o repórter Diony Silva.

Segundo informações apuradas pela emissora, o tiroteio aconteceu por volta das 5h. Nas redes sociais, circulam fotos de casas atingidas por balas e áudios com barulho do tiroteio.

O QUE DIZ A CETURB

A Companhia de Transportes Urbanos da Grande Vitória (Ceturb-ES) informou que, por medida de segurança para colaboradores e passageiros, alterou a rota de algumas linhas que passam pelo bairro e estão fazendo desvio. A operação voltará ao normal nessas linhas assim que for possível operar de maneira segura no local.

SECRETÁRIO LAMENTA AMEAÇAS

O secretário de Estado da Segurança Pública, Alexandre Ramalho, lamentou as ameaças contra a equipe de reportagem da TV Gazeta no bairro Planalto Serrano, na Serra.

Segundo ele, a PM vai aumentar o policiamento no local. "Primeiramente lamentar profundamente o ocorrido com a equipe da TV Gazeta. Merece todo o nosso respeito e consideração. Nosso abraço especial ao repórter Diony Silva e estaremos à disposição para tentar identificar esses indivíduos", disse.

Segundo Ramalho, não havia viaturas no local pela manhã porque a PM não foi acionada sobre o tiroteio que assustou moradores da comunidade.

"Nós não tivemos registros no 190 desses disparos que nos relatam na madrugada. A primeira chamada que recebemos foi de manhã. Essa questão de Planalto Serrano nós monitoramos com viaturas constantemente. Fizemos várias operações, com diversas apreensões de arma de fogo e prisões. Agora nunca negamos que lamentavelmente nós temos uma criminalidade ligada a uma baixa faixa etária com nenhuma educação, com nenhum encaminhamento para rede de ensino", apontou Ramalho.

O secretário também voltou a criticar a falta de leis mais duras no enfrentamento à violência. "Temos leis lenientes que não alcançam essa criminalidade juvenil, que mesmo com drogas e armas, é colocada em liberdade e retorna ao local de origem", afirmou.

REDE GAZETA

A Rede Gazeta lamentou o episódio de violência sofrido pelas equipes da TV Gazeta e da TV Tribuna. Também se solidarizou com todos os cidadãos que são reféns da criminalidade diariamente. A Rede Gazeta destacou, ainda, que segue um código de conduta para preservação de seus funcionários.

"O nosso jornalismo não se intimidará com este episódio e continuará atuando, com precisão e equilíbrio, a favor da sociedade", informou em nota.

GOVERNADOR

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), também se manifestou sobre o caso. Segundo Casagrande, forças segurança para identificação e punição dos responsáveis foram mobilizadas.

"Lamentamos profundamente episódio ocorrido com moradores e equipes de TVs ameaçadas por criminosos hj na Serra. Não há espaço para esses atos no ES. Mobilizamos nossas forças segurança para identificação/punição dos responsáveis. Trabalhamos incansavelmente p/redução da violência", publicou o governador em uma rede social.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Serra Sesp ônibus serra

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.