ASSINE

Morte de diretor do Sine em Nova Venécia: "Tudo indica crime de mando"

A informação é do delegado William Dobrovosk Simonelli Daniel; suspeito de executar a vítima foi preso nesta sexta-feira (26)

Colatina / Rede Gazeta
Publicado em 26/02/2021 às 20h57
Crime foi investigado pela Delegacia de Nova Venécia
Crime  é investigado pela delegacia de Nova Venécia . Crédito: Polícia Civil | Divulgação

Polícia Civil acredita em crime de mando no assassinato de Dionízio Gonzaga de Oliveira, de 42 anos. O diretor do Sistema Nacional de Emprego (Sine) de Nova Venécia, Noroeste do Espírito Santo, foi morto quando chegava ao trabalho na manhã da última terça-feira (23). Nesta sexta-feira (26), um suspeito do crime foi detido e detalhes da investigação foram revelados.

O homem que foi preso é apontado pela polícia como suspeito de atirar na vítima. As investigações ainda apuram quem era o comparsa do executor, que estava com ele no momento do crime, e os possíveis mandantes do assassinato.

William Dobrovosk Simonelli Daniel

Titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Nova Venécia 

"Realmente foi um crime de mando, existem demais envolvidos. O que aconteceu hoje foi o encerramento de uma primeira fase da investigação. Logo nós abriremos uma nova fase. Estamos próximos de elucidar a motivação do crime"

A polícia chegou até esse primeiro suspeito após trabalho de investigação que começou após o crime. O delegado conseguiu na Justiça um mandado de prisão e o homem foi preso no início da tarde em uma operação conjunta entre as polícias Militar e Civil. O nome dele não foi divulgado.

O homem foi ouvido na Delegacia Regional de Nova Venécia e preferiu se manter calado durante o depoimento. O suspeito foi acompanhado pela defesa. Ele foi indiciado por homicídio qualificado e levado para o Centro de Detenção Provisória de São Mateus.

Dionízio Gonzaga de Oliveira, de 42 anos, diretor do Sistema Nacional de Emprego (Sine) de Nova Venécia
Dionízio Gonzaga de Oliveira, de 42 anos, diretor do Sistema Nacional de Emprego (Sine) de Nova Venécia. Crédito: Arquivo pessoal

Segundo o delegado, o suspeito é morador de Pinheiros, mas estava em uma casa em Boa Esperança. Ele já havia sido preso por receptação, tráfico de drogas e é investigado por outro homicídio qualificado desde dezembro do ano passado.

INVESTIGAÇÃO

No início das investigações, o latrocínio — crime de roubo com morte — foi descartado já que nenhum pertence da vítima foi levado. O carro de Dionízio foi encontrado abandonado a 3km do local do crime, no sentido Boa Esperança.

O delegado contou que o suspeito estava em um Volkswagen Gol com outro homem. Eles chegaram no local do crime uma hora antes da vítima, por volta das 6 horas da manhã. Os suspeitos ficaram escondidos em um terreno próximo a sede do Sine, esperando a chegada de Dionízio.

Diretor do Sine de Nova Venécia é morto ao chegar ao trabalho
Diretor do Sine de Nova Venécia é morto ao chegar ao trabalho. Crédito: Leitor

Após a execução, o suspeito pegou o carro da vítima, mas abandonou logo em seguida entrando no veículo em que o comparsa estava. Segundo o delegado, por algum motivo, o homem precisou improvisar, não fugindo no carro que lhe dava cobertura.

De acordo com o delegado, entre outros elementos, a polícia chegou ao suspeito por meio desse carro em que ele estava com o comparsa. Imagens de radares permitiram identificar a placa do veículo. Além disso, três dias antes do crime, ele anunciou na internet que queria vender o veículo. Depois do homicídio, ele conseguiu concluir o negócio na Bahia e voltou com outro carro para Boa Esperança.

Diretor do Sine de Nova Venécia é morto ao chegar ao trabalho
Carro do diretor do Sine de Nova Venécia foi encontrado depois do crime. Crédito: Telespectador | TV Gazeta Norte

O CRIME

Segundo a Polícia Militar, a vítima foi atingida por disparos de arma de fogo. Os bombeiros foram acionados para o resgate, mas quando chegaram ao local o homem já estava sem vida.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.