ASSINE

Homem é morto na porta de casa após voltar do trabalho, na Serra

Alan Macedo Gonçalves, de 25 anos, foi morto com vários tiros no bairro Cascata, na região de Serra Sede; Mãe da vítima contou que trocou mensagens com o filho minutos antes do crime

Publicado em 24/02/2021 às 00h33
Homem foi morto a tiros em frente à sua casa logo após voltar do trabalho na Serra
Homem foi morto a tiros em frente à sua casa logo após chegar do trabalho na Serra. Crédito: Tiago Félix

Um homem foi assassinado a tiros na porta de casa, no bairro Cascata, na região de Serra Sede, no município da Serra, na noite desta terça-feira (23). Alan Macedo Gonçalves tinha 25 anos e havia acabado de voltar do trabalho quando foi atingido por vários disparos. Até o momento, ninguém foi preso. A perícia da Polícia Civil esteve no local e recolheu várias cápsulas de munições de revólver calibre 9 milímetros.

A mãe de Alan, a  técnica de enfermagem Olivia Coelho de Macedo contou que estava trocando mensagens com ele minutos antes do crime. Ela estava no trabalho quando recebeu do marido a notícia da morte do filho.

"Não tinha nem 20 minutos que eu estava falando com ele. Eu falei ‘filho, já chegou em casa?’ e ele disse ‘mãe, acabei de chegar’. Falei ‘Jesus te ama e eu também’. Ele pediu pra eu comprar três caixas de leite e um biscoito pra filha dele, aí ele falou ‘mãe, Jesus te ama e eu também'. Logo depois, meu esposo me liga dizendo que tinham matado ele, em frente à minha casa. Ele estava trabalhando, eu cheguei aqui e estava até a mochila dele aqui fora ainda, mataram ele com uniforme do serviço", disse.

Ela também afirmou que Alan era usuário de drogas e acredita que a motivação do crime possa ter relação com o tráfico da região. Olívia disse ainda que o filho ficou preso entre dezembro de 2020 e janeiro de 2021 enquadrado na Lei Maria da Penha por conta de brigas com a esposa, mas descreveu Alan como uma pessoa boa e educada. 

"Tenho certeza que tem envolvimento com drogas, porque meu filho era usuário. Mas, tirando isso, era um menino educado, sabia conversar com todo mundo", afirmou.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.