ASSINE

Delegado sobre menor apreendido em Vitória: "Foi criado para o tráfico"

O adolescente faz parte da organização criminosa do Bairro da Penha, em Vitória, e possui ligação direta com Fernando Moraes Pimenta, o Marujo, um dos líderes do tráfico de drogas na região

Publicado em 08/12/2020 às 09h49
Atualizado em 08/12/2020 às 09h50
O menor de 17 anos foi preso pela polícia e tinha participação com o tráfico da região do Bairro da Penha
O menor de 17 anos foi preso pela polícia e tinha participação com o tráfico da região do Bairro da Penha. Crédito: Divulgação/PM

O adolescente de 17 anos, apreendido pela polícia por participar do ataque que terminou com a morte do motoboy Lorhan Moura Silva, de 24 anos, na madrugada desta segunda-feira (07), no bairro Santo André, em Vitória, foi criado pelo tráfico. A afirmação é do delegado Marcelo Cavalcante, titular da DHPP de Vitória. 

Segundo o delegado, o adolescente não tem contato com os pais e foi formado pelo tráfico de drogas para executar ataques como o da última segunda-feira (07). O menor faz parte da organização criminosa do Bairro da Penha e possui ligação direta com Fernando Moraes Pimenta, o Marujo, um dos líderes do tráfico de drogas na região.

"O jeito dele, a forma que ele se expressa, ele tem um destaque no tráfico. E a cada ataque desse que ele promove, sobe na hierarquia do tráfico de drogas. Ele não tem mãe, não tem pai, foi criado pelo tráfico para promover esses ataques", afirmou o delegado em coletiva de imprensa.

O CRIME

Lorhan foi morto com muitos disparos e marcas de tiros ficaram espalhadas em vários estabelecimentos da Rua Wilson Toledo, no bairro Santo André, caminho que o instalador e entregador de lanches usava para ir para casa. Segundo a sogra, ele parou para conversar com amigos, quando por volta da 1h da madrugada homens armados chegaram em um carro e abriram fogo contra quem estava no local. A polícia encontrou 10 perfurações no corpo do homem de 24 anos.

Polícia
Lorhan havia se casado há uma semana e trabalhava como instalador de redes de internet e entregador de lanches. Crédito: Arquivo pessoal

Após o crime, os bandidos abandonaram o veículo usado na ação em uma rua do bairro Nova Palestina. Com as armas em mãos, eles foram avistados por policiais na Avenida Serafim Derenzi e os militares deram ordem de parada. Os suspeitos, entretanto, fugiram e subiram pela Rua da Felicidade, que dá acesso ao bairro Condusa. Na fuga, eles atiraram na direção dos PM's. Houve troca de tiros e um adolescente de 17 anos acabou apreendido.

O assassinato de Lorhan continua a ser investigado, já que a polícia ainda procura pelos outros envolvidos no crime. A polícia também investigará se a ordem de execução que terminou com a morte do instalador de internet partiu de "Marujo".

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.