ASSINE

Clima de tensão em Andorinhas: por que tantos tiroteios em Vitória?

Somente neste mês, foram pelo menos três episódios. Segundo relatos de quem convive com o cenário de guerra, os tiroteios não têm dia nem hora para acontecerem

Publicado em 25/08/2021 às 20h29

Tiroteio é registrado em Andorinhas, em Vitória

Agosto nem sequer chegou ao fim e pelo menos três tiroteios já foram registrados durante o mês na região de Andorinhas, em Vitória. Um deles aconteceu próximo à Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Izaura Marques da Silva, onde estudam centenas de crianças. Os disparos, efetuados na última segunda-feira (23), chegaram a atingir o colégio, que suspendeu as aulas presenciais à tarde.

Menos de 48 horas depois, nesta quarta-feira (25), moradores relataram terem ouvido várias rajadas de tiros e um homem foi encontrado morto em uma rua de Mangue Seco, região que fica a alguns metros do bairro. No início do mês, dia 2, outro tiroteio foi registrado. Na ocasião, uma dupla de criminosos passou de moto, efetuando disparos. Ouça:

Morador registra barulho de tiroteio em Vitória

POR QUE TANTOS TIROTEIOS NA REGIÃO?

À frente da Secretaria de Segurança Urbana de Vitória, Ícaro Ruginski afirmou que os tiroteios registrados recentemente na região de Andorinhas são consequência da "guerra do tráfico" travada na Capital — cuja maior parte do território é dominada, atualmente, por traficantes do Bairro da Penha.

Ícaro Ruginski

Secretário de Segurança Urbana de Vitória

"Os traficantes do Bairro da Penha estão tentando tomar algumas áreas que eles ainda não controlam, e a principal delas é a de Andorinhas, onde diversos ataques têm sido feitos. Por outro lado, os criminosos de Andorinhas fazem ataques na região de Itararé"
Mapa mostra a localização dos bairros da Penha, Andorinhas e Itararé, em Vitória
Mapa mostra a localização dos bairros da Penha, Andorinhas e Itararé, em Vitória. Crédito: Arte Geraldo Neto

Situado entre os bairros da Penha e de Andorinhas, Itararé também têm sido palco de episódios de violência. No último domingo (22), um jovem de 20 anos foi morto na praça do bairro. Exatamente uma semana antes, no mesmo lugar, também à luz do dia, um homem foi assassinado a tiros. A Polícia Civil investiga os casos.

A COMPLEXIDADE DA GUERRA DO TRÁFICO

Reféns da violência, os moradores de Andorinhas vivem sob tensão. Segundo relatos de quem convive com o cenário de guerra, os tiroteios não têm dia nem hora para acontecerem. Com medo de perderem a vida nas mãos dos criminosos, muitos evitam falar a respeito e tentam manter distância dos conflitos, na medida do possível.

Para quem vive na região, os motivos dos episódios de violência são claros: estão ligados à disputa pelo tráfico de drogas na Capital. Sem saber o que fazer, moradores das comunidades esperam um olhar mais atento do poder público. 

O secretário Ícaro Ruginski admitiu a complexidade de combater crimes relacionados ao tráfico. "Muitas vezes, as pessoas não querem se envolver ou denunciar. Então, é importante ter imagens dessas ocorrências, mas não adianta simplesmente colocar uma câmera, porque os traficantes vão lá e tiram", disse.

Ainda assim, para tentar identificar criminosos e inibir tiroteios e homicídios, o município instalou cinco aparelhos de videomonitoramento na região, um deles em Andorinhas. A instalação, segundo o secretário, acontece em pontos estratégicos para ter maior eficiência e abrangência em relação à área filmada.

E O QUE TEM SIDO FEITO PARA COIBIR?

De acordo com Ícaro Ruginski, a Secretaria de Segurança Urbana de Vitória tem atuado junto à Polícia Militar e à Polícia Civil. "Temos conversado com os delegados e com o chefe do Departamento Especializado de Homicídios de Proteção à Pessoa (DHPP) e intensificado o patrulhamento, assim como a PM", afirmou.

No início desta semana, ele também garantiu que seriam feitas vistorias técnicas na região de Andorinhas e Itararé, com o objetivo de identificar ações para melhorar a segurança. Reforços da Guarda Municipal também estariam presentes nos horários de entrada e saída de alunos na escola.

Polícia faz ronda na região de Andorinhas, em Vitória, após mais um tiroteio

O QUE DIZ A POLÍCIA MILITAR

Em nota, a Polícia Militar ressaltou que realiza policiamento ostensivo em todo o bairro de Andorinhas, dia e noite. "No local, são realizadas constantes operações com o intuito de reprimir a criminalidade. No entanto, a impossibilidade de onipresença gera oportunidades, que são aproveitadas para a prática de crimes", informou.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.