ASSINE

Coronel Caus é o novo comandante da PMES

Ele substitui o coronel Sartório após outra troca, na secretaria de Segurança Pública, com a saída de Roberto Sá e a entrada do coronel Ramalho

Publicado em 07/04/2020 às 09h51
Atualizado em 07/04/2020 às 10h30
Coronel PM Douglas Caus
Coronel PM Douglas Caus. Crédito: Helio Filho/Secom

O coronel Douglas Caus é o novo comandante-geral da Polícia Militar do Espírito Santo (PMES). Ele substitui no cargo o coronel Márcio Eugênio Sartório, demitido na manhã desta terça-feira (7) pelo governador Renato Casagrande (PSB).

Caus foi escolhido por Casagrande em acordo com o novo secretário estadual de Segurança Pública, Alexandre Ramalho. Nomeado nesta terça-feira, Ramalho assume o comando da secretaria no lugar do delegado da Polícia Federal Roberto Sá.

A escolha de Caus foi oficialmente anunciada nesta terça-feira, pela assessoria de imprensa do governador.

Caus estava à frente do Hospital da Polícia Militar (HPM). No governo passado, de Paulo Hartung, ele foi diretor de Inteligência da PMES, sob comando do coronel Nylton Rodrigues.

PERFIL

Representante da turma de aspirantes de 1991, Caus é um dos coronéis mais antigos na ativa e tem o respeito da categoria. Nos bastidores da cúpula da PMES, havia certo desconforto pelo fato de a corporação vir sendo comandada, desde o início do governo Casagrande, por coronéis mais jovens e ingressos depois na instituição: Moacir Leonardo Barreto (de janeiro a novembro de 2019) e Márcio Eugênio Sartório (de novembro até esta terça-feira).

Coronéis ouvidos por A Gazeta definem o novo comandante-geral da PMES como um homem agregador, afeito ao diálogo e com grande capacidade de argumentação e de convencimento. Também o definem como alguém “humano”, sem uma visão de que os problemas da segurança se resolvem com “tiro, porrada e bomba”.

Por outro lado, num momento em que o governo espera uma PM mais presente e ativa nas ruas, o novo comandante-geral também tem,  segundo as fontes ouvidas por A Gazeta, um perfil “arrojado”, de quem “vai para a rua pessoalmente, se necessário”.

Caus foi um dos primeiros pilotos de aeronaves da PMES. Um coronel relata que, quando pilotava helicópteros, em patentes inferiores, ele não hesitava em aproximar a aeronave do solo durante perseguições a criminosos.

"Excelente oficial. Inteligente, estratégico e firme em suas convicções. Faz o que é certo, começando por cumprir a lei", avalia um coronel da reserva que trabalhou de perto com o novo comandante.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.