ASSINE

Vacinação de adolescentes está mantida no ES, diz Secretaria de Saúde

Ministério da Saúde publicou nota em que volta atrás sobre imunização do grupo de 12 a 17 anos sem comorbidades e instrui para que não seja feita a vacinação

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 16/09/2021 às 13h06
São 120 doses, que estarão disponíveis na Policlínica Municipal Bolívar de Abreu (Centro Municipal de Saúde) a partir das 12h desta terça (10)
Municípios começam a vacinar adolescentes de 12 a 17 anos. Crédito: Márcia Leal/PMCI

vacinação contra a Covid-19 para adolescentes de 12 a 17 anos de idade, sem comorbidades, está mantida no Espírito Santo até segunda ordem. A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), após o Ministério da Saúde divulgar uma nota informativa orientando para que este grupo não seja vacinado.

O texto, que não traz explicações, restringe a vacinação a três perfis específicos: adolescentes com deficiência permanente, adolescentes com comorbidades, e adolescentes que estejam privados de liberdade.

A nova diretriz contradiz outra recomendação publicada pelo Ministério no último dia 2, que recomendava a vacinação para esta faixa etária a partir do dia 15, e ocorre em um contexto de aumento dos relatos de falta de vacinas no país, sobretudo para a segunda dose.

Em nota, a Sesa reforçou “que a vacinação dos adolescentes está mantida no Estado até posicionamento oficial da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que é a reguladora com a competência de definir a autorização do uso de imunobiológicos.”

A informação já havia sido esclarecida pelo secretário Nésio Fernandes, em publicação nas redes sociais, onde aponta que “a NI é vaga e não é explícita: não suspende, nem contra-indica a vacinação de adolescentes.”

Nésio frisa que é de competência da Anvisa definir a autorização, e que as vacinas da Pfizer já estão autorizadas para uso em pessoas com idade entre 12 e 17 anos. Além disso, observou que Estados e Municípios receberam quantitativos assimétricos de vacinas ao longo do ano, o que permitiu que alguns pudessem avançar nos grupos já definidos, entre eles os adolescentes. É o caso de algumas cidades do Espírito Santo, que começaram a vacinar adolescentes nesta semana.

Diante da situação, o Conselho Nacional de Secretarias de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) solicitaram, na manhã desta quinta-feira (16), um posicionamento da oficial Anvisa acerca da discussão.

“O Conass não pediu suspensão da vacinação dos adolescentes, recomendamos priorizar o reforço aos idosos. Com o critério arbitrário de 6 meses de prazo da D2, poucos idosos são aptos ao reforço, o que leva a disponibilidade de doses para outros grupos”, frisou Nésio, que é vice-presidente do órgão na Região Sudeste.

VEJA A EXPLICAÇÃO DO SECRETÁRIO DA SAÚDE SOBRE A NOTA DO MINISTÉRIO

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.