ASSINE

Escolas da Grande Vitória suspendem aulas após casos de Covid-19 em alunos

Duas escolas da rede particular, em Vitória, e uma unidade municipal da Serra confirmaram a suspensão das aulas presenciais em algumas turmas após alunos testarem positivo para Covid-19

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 15/09/2021 às 14h03
Escolas adotam medidas de segurança para volta às aulas
Escolas adotaram medidas de segurança para volta às aulas. Crédito: Fernando Madeira

Com a confirmação de alunos contaminados pela Covid-19, uma escola municipal da Serra e duas escolas da rede particular de ensino da Grande Vitória suspenderam as aulas presenciais em algumas turmas.

No Centro Educacional Leonardo da Vinci, em Vitória, duas turmas estão nesta condição. No Colégio Salesiano, em Jardim Camburi, também na Capital, os estudantes do Ensino Fundamental - Anos Finais e do Ensino Médio estão em atividade remota.

Secretaria de Educação da Serra informou que uma escola municipal de ensino fundamental está com aulas presenciais suspensas em um turno, desde a última sexta-feira (10). O município não detalhou quando e como aconteceu a contaminação.

O diretor do Leonardo da Vinci, Mário Broetto, informou que a instituição segue rigorosamente o protocolo de saúde de prevenção da Covid-19 da Consultoria Einstein e as normas estabelecidas pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesa).

O documento determina que quando houver um caso suspeito ou comprovado de contaminação pelo novo coronavírus na comunidade escolar, o aluno em questão deve ser imediatamente afastado das aulas presenciais.

“Se esse estudante testar positivo, tendo estado em contato com sua turma nas 48 horas que antecederam o teste, essa turma também terá as aulas presenciais suspensas por dez dias, passando então ao formato on-line. Atualmente, a escola tem duas turmas nesta condição de suspensão de aulas presenciais, que retornam nos próximos dias 16 e 21 de setembro”, informou o diretor.

No Colégio Salesiano foram confirmados dois casos em uma turma da 1ª série do ensino médio. A instituição destacou que “como o corpo docente possui professores que lecionam no ensino médio e no ensino fundamental – anos finais, a escola optou por agir de forma preventiva e adotar o ensino remoto no período de 13 a 25 de setembro para os segmentos em questão”, explica a nota.

Alunos da Escola Major Alfredo Rabaioli, no bairro Mário Cypreste, com distanciamento entre eles na sala de aula
Alunos mantém distanciamento entre eles na sala de aula. Crédito: Carlos Alberto Silva

REDE ESTADUAL

A Secretaria de Estado da Educação (Sedu) informou que não há escolas com aulas presenciais suspensas na rede pública estadual no momento. Em caso de surto de Covid-19 - ocorrência de dois ou mais casos confirmados de Covid-19 na mesma sala de aula, laboratório ou outro ambiente laboral, bem como no mesmo transporte escolar - em um intervalo igual ou menor que 14 dias, a escola deve informar à Vigilância Epidemiológica Municipal.

"As escolas seguem os protocolos de segurança, respeitando o distanciamento, revezamento diário de alunos, uso de máscara e demais equipamentos de segurança contra o contágio do novo Coronavírus”, ressaltou a Sedu, também por nota.

O QUE DIZEM AS PREFEITURAS

Para identificar se há suspensão de aulas em alguma escola da rede municipal ou verificar se as escolas administradas pela rede particular notificaram a medida aos municípios, a reportagem acionou as prefeituras da Grande Vitória nesta quarta-feira (15).

SERRA

Secretaria de Educação da Serra informou que uma escola municipal de ensino fundamental está com aulas presenciais suspensas em um turno, desde a última sexta-feira (10), após monitoramento e emissão de laudo técnico.

"Todas as unidades de ensino, sejam da rede estadual ou particular, são monitoradas pela Vigilância Epidemiológica da Serra. A prefeitura realizou obras nas escolas para tornar os espaços mais arejados, além da construção de novos banheiros, disponibiliza álcool em gel em vários pontos, afere temperatura dos alunos e servidores e dispôs carteiras distantes umas das outras", diz a nota.

CARIACICA

Em Cariacica, a prefeitura explicou que quando uma escola tem casos confirmados de Covid-19, deve preencher um formulário na plataforma Escola Segura e seguir as orientações das Vigilâncias Epidemiológica e Sanitária do município.

"Desde que as aulas presenciais foram retomadas, em junho, não houve a necessidade de fechamento de nenhuma escola. A rede municipal tem 44 mil alunos e uma média semanal de contaminação de apenas 6 alunos. Os servidores estão todos vacinados com a segunda dose e casos entre eles são pontuais", destaca a Secretaria de Educação de Cariacica.

VILA VELHA

Em Vila Velha, as escolas municipais fazem o registro de todos os casos suspeitos e confirmados na Plataforma Escola Segura. O município destaca que "até hoje, não houve necessidade de suspensão total de aulas em uma unidade municipal de educação".

O procedimento adotado pela prefeitura orienta que os responsáveis pelos alunos são orientados a não levarem para a escola aqueles que possuírem qualquer sintoma gripal. No caso da manifestação de algum sintoma durante a aula, o aluno é separado do restante dos estudantes e a família é comunicada para busca-lo.

"Nossos ambientes escolares têm marcações de distanciamento social, cartazes informativos e disponibilidade de álcool em gel nas salas e corredores. Nosso sistema segue híbrido, com escalonamento semanal e com 50% do total de alunos em sala de aula."

VIANA

Como medida de conter a circulação de vírus no município, a Prefeitura de Viana afirma que testa rotineiramente os estudantes da rede municipal de ensino. Todos os trabalhadores da educação já foram vacinados contra a Covid-19.

"Viana iniciou nesta quarta (15) a vacinação do público escolar: adolescentes de 12 a 17 anos com comorbidade, e 15 a 17 anos sem comorbidade. Além disso, as aulas presenciais acontecem em formato escalonado, como maneira de evitar aglomerações, com a 50% da ocupação das salas [...]. Até o momento, não foi necessária a medida de suspender atividades escolares", diz a nota.

Vacina contra Covid-19 em Linhares
Vacina contra Covid-19 . Crédito: Felipe Tozatto/Secom

VACINAÇÃO DE ADOLESCENTES

Conforme anúncio recente do secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, as prefeituras do Espírito Santo já iniciaram o planejamento ou o agendamento da vacinação contra a Covid-19 para adolescentes de 12 a 17 anos.

De acordo com o Painel Covid-19, do governo do Estado, 38.129 capixabas, de 10 a 19 anos, foram contaminados pelo novo coronavírus desde o início da pandemia. Desse total, 25 morreram. Os dados foram extraídos nesta quarta-feira (15).

Jardim Camburi, em Vitória, é o bairro com o maior número de casos confirmados dessa faixa etária com 470. A região é seguida por Praia da Costa, em Vila Velha, com 386 diagnósticos positivos. Interlagos, em Linhares, é o terceiro com 245.

  1. Jardim Camburi, Vitória - 470
  2. Praia da Costa, Vila Velha - 386
  3. Interlagos, Linhares - 245
  4. Praia de Itaparica, Vila Velha - 233
  5. Itapoã, Vila Velha - 228
  6. Jardim da Penha, Vitória - 222
  7. Praia do Canto, Vitória - 172
  8. Feu Rosa, Serra - 169
  9. Alegre - não informado - 159
  10. Bebedouro/Centro, Linhares - 143

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.