ASSINE

Sinos de igrejas vão tocar em homenagem às vítimas da Covid-19 no ES

Os líderes da Igreja Católica no Estado definiram que ao meio-dia deste domingo (14) as igrejas devem tocar os sinos em homenagem às vítimas da pandemia

Publicado em 11/06/2020 às 18h29
Santuário-Basílica de Santo Antônio
Santuário-Basílica de Santo Antônio. Crédito: Divulgação

Os bispos da Arquidiocese de Vitória e das dioceses de Cachoeiro de Itapemirim, São Mateus e Colatina fizeram uma carta apelando à população e ao governo estadual para aumentar o isolamento social. Os bispos também definiram que ao meio-dia deste domingo (14), as igrejas devem tocar os sinos em homenagem aos quase mil mortos pelo coronavírus no Estado.

No documento, os líderes católicos cobram atitudes de governos e responsabilidade dos cidadãos. O texto foi lido durante a missa dos Santos Óleos, celebrada nesta quinta-feira (11), Catedral Metropolitana.

Na carta,  os bispos falam sobre a pressão de grupos econômicos e cobram medidas dos governos para restringir a circulação de pessoas. Segundo os bispos, “todos devemos nos comprometer” e “ninguém, e nem nenhuma instituição, pode se omitir”.

A carta inicia com uma citação do livro de Jó: “Dias de aflição vêm ao meu encontro. Caminho ensombrecido, sem sol. Minha pele fica escura e cai. Minha cítara está de luto e minha flauta acompanha os pranteadores”. Logo na sequência, os bispos citam a dor pela morte das pessoas.

“O momento que estamos atravessando exige mudança no pensar, no falar e no agir, fazendo do isolamento social, mais do que um dever, tornando-o um gesto de compaixão. É preciso que cada um tenha consciência e mantenha-se em casa para evitar o contágio e, por ele, o sofrimento de outras famílias”, assinam os representantes da Igreja Católica.

“Pede-se do poder público, em todos os níveis, atitudes sérias de governo, afim de restringir a circulação das pessoas, sem tergiversar, pois, nesse momento, não podemos nos envergar diante das pressões de grupos econômicos. Todos devemos nos comprometer, pois, ninguém, e nem nenhuma instituição, pode se omitir ou transferir suas responsabilidades diante desse trágico quadro. Não há espaço para indiferença à vida humana”, acrescenta o documento.

No texto os bispos se referirem às “mil mortes” por coronavírus, oficialmente o número de óbitos no Estado é de 966. Clique no link abaixo para ler o documento completo.

CONFIRA O DOCUMENTO NA ÍNTEGRA

Por quem dobram os sinos?

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.