ASSINE

Número de profissionais da saúde com coronavírus já passa de mil no ES

A quantidade de profissionais da linha de frente contaminados com a Covid-19 é equivalente a um terço do total de casos confirmados de pessoas com a doença no Espírito Santo

Publicado em 04/05/2020 às 10h39
Atualizado em 04/05/2020 às 12h51
Médicos fazem treinamento no hospital de campanha para tratamento de covid-19 do Complexo Esportivo do Ibirapuera, em São Paulo
Os profissionais da linha de frente no combate ao Coronavírus estão mais expostos e suscetíveis a contrair a doença. Crédito: Rovena Rosa / Agência Brasil

Os números do novo coronavírus não param de crescer no Brasil e no Espírito Santo a cada atualização diária. Crescente também é quantidade de profissionais da linha de frente no combate à doença que estão contaminados. Pelas informações coletadas do Painel Covid-19, da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa)1.053 trabalhadores da saúde já testaram positivo desde que o primeiro caso oficial foi registrado por aqui, ainda no dia 15 de março.

De acordo com a atualização mais recente ocorrida neste domingo (3), dos mais de mil casos, 786 são mulheres e 267 homens

1.053 casos

O ES registra mais de mil profissionais da saúde com Covid-19

O montante de 1.053 corresponde a cerca de um terço do total de contaminados pela doença em solo capixaba. Até este domingo, o Espírito Santo registrava 3.208 casos da Covid-19, sendo que 115 pessoas vieram a óbito. Apenas uma delas está ligada à área da saúde, mas trata-se de um profissional de Minas Gerais, da cidade de Nanuque, mas que buscou atendimento no Estado.

MUNICÍPIOS E FAIXA ETÁRIA

Assim como quando atingiu a marca de 500 infectados, a cidade de Vila Velha aparece na liderança de trabalhadores com a doença. O município canela-verde acumula 283 casos, seguido por Vitória, com 269, e Serra, com 245 confirmações.

Outro dado relevante apontado pelo Painel Covid-19 está relacionado à idade desses profissionais: 400 deles tem entre 30 e 39 anos, enquanto 293, estão na faixa etária entre 40 a 49 anos. Outros 200 estão entre 20 a 29 anos e 130 estão compreendidos entre 50 a 59. Os demais infectados são 5 entre 10 a 19 anos, 22 entre 60 e 69 anos, 2 entre 70 a 79 anos, e apenas um com idade entre 80 a 89 anos.

Ao todo, a Sesa realizou 14.443 mil testes com este grupo de trabalhadores e a taxa de letalidade é de 0,09%. Praticamente 1/3 desses profissionais já estão curados. Pelos números da Secretaria, 368 do total de 1.053 casos estão livres da doença.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.