ASSINE

Número de mortes em novembro já supera o do mês de outubro no ES

Desde o último dia 1° foram divulgados 369 novos óbitos por Covid-19 no Estado; quantidade também pode ser maior que a registrada durante setembro, se continuar nesse ritmo

Vitória
Publicado em 27/11/2020 às 20h23
Atualizado em 28/11/2020 às 00h40
Ato homenageia capixabas mortos pelo novo coronavírus na praia de Camburi, em Vitória
Maiores aglomerações, mais casos de Covid-19 e, consequentemente, mais mortes foram registradas. Crédito: Ricardo Medeiros

Novembro ainda não chegou ao fim, mas já acumula mais mortes causadas pelo novo coronavírus no Espírito Santo do que todo o mês de outubro. Ao longo dos últimos 27 dias, foram divulgados 369 óbitos da pandemia: 59 a mais que esse período anterior – o que representa um aumento de 19%.

Se continuar neste ritmo, com uma média de 13 mortes por dia, o número total de novembro também deve superar o de setembro, quando foram registrados 387 óbitos. Vale lembrar que esses números levam em conta as atualizações diárias do Painel Covid-19, feitas pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa).

O crescimento da pandemia no Estado – e das mortes em decorrência dela – foi abordado pelo governador Renato Casagrande, durante o pronunciamento realizado na tarde desta sexta-feira (27). Alertas sobre essa expansão e os perigos que ela traz, aliás, permearam quase todas as falas dele.

Renato Casagrande

Governador do Espírito Santo

"Chegamos a ter entre oito e nove óbitos na média dos 14 dias. Agora, estamos próximos de 15. Quase dobramos"

Mais uma vez, o governador lembrou que o maior número de vidas perdidas é consequência do maior número de casos confirmados. "Quando você tem mais pessoas infectadas, você passa a ter mais internados e, infelizmente, há um aumento dos que morrem. Isso é o que temos assistido nas últimas semanas", disse.

Exemplo deste cenário pode ser verificado pela quantidade de pessoas internadas nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) da rede hospitalar do Governo do Estado: atualmente, são 367 – quase 100 a mais que no dia 1º deste mês, quando eram 280. Esses dados também foram ressaltados por Casagrande.

51,33%

é a taxa de ocupação dos leitos potenciais de UTI nesta sexta-feira (27)

Consequentemente, o eixo vulnerabilidade da atual matriz de risco também acabou afetado e entrou no nível de "alerta", por estar acima de 50%. Desta forma, os municípios capixabas têm maiores chances de sair do risco baixo e voltar a ser classificados como de risco moderado para a transmissão do coronavírus.

Aliás, no novo mapa de risco, que vale a partir da próxima segunda-feira (30), 30 cidades saíram do risco baixo para o moderado, passando da cor verde para a cor amarela no mapa. Entre elas, estão: Vila VelhaSerraGuarapariColatinaLinhares e Cachoeiro de Itapemirim. Vale lembrar que Vitória e Viana já estavam nessa classificação desde o início desta semana.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.