ASSINE

Nésio Fernandes: "Jovens vão morrer em proporção não vista na pandemia”

Risco maior é o reflexo das novas variantes que circulam no Estado e que afetam mais os jovens, além do desrespeito às medidas de  segurança sanitária, como o uso de máscara e as aglomerações

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 23/03/2021 às 18h47
Atualizado em 23/03/2021 às 18h47
Festa clandestina no carnaval: denúncia de aglomeração em Guriri, balneário de São Mateus
Festa clandestina no carnaval: denúncia de aglomeração em Guriri, balneário de São Mateus. Crédito: Internauta/A GAZETA

O número de internações e óbitos entre os jovens nesta terceira fase da pandemia de Covid-19 tem aumentado. E o risco é ainda maior, segundo o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, com a circulação no Espírito Santo de novas variantes do coronavírus, e ainda em função do desrespeito à quarentena e as medidas sanitárias de segurança. Em decorrência disto, ele desabafa: “Os jovens vão morrer em uma proporção não vista em outro momento na pandemia”.

“Temos as variantes originárias circulando no Espírito Santo, e temos a suspeita da variante inglesa, crescendo de maneira exponencial. Ambas afetam os jovens em proporção maior, e fará com que muitos evoluam a óbito. Por isto a juventude precisa compreender que usar máscaras não é um capricho. Usar máscaras é um sinal de amor-próprio. E usar adequadamente: não é máscara 'de queixo' e 'de pescoço'. De preferência, usar máscaras com alto poder filtrante. Usem máscaras, não façam festas, reuniões de amigos. Não é o momento", enfatizou.

Além disto, destaca Nésio, há um ano as recomendações são as mesmas: manter o distanciamento social, o isolamento, e evitar as aglomerações, o que não tem sido respeitado principalmente pelos jovens. “Foram irresponsáveis e indevidas todas as festas realizadas pela juventude neste último ano. Desnecessárias e desrespeitosas com quem esta perdendo familiares para a Covid-19. A juventude capixaba tem que compreender que é o momento de ficar em casa, de se proteger, de ter empatia com os  que ama”, assinala.

Foi apontado ainda pelo secretário que a transmissão da doença entre os jovens precisa ser controlada porque eles transmitem para os idosos e até para outros amigos. Destacou ainda que na faixa etária de 10 a 19 anos os casos e óbitos já ultrapassaram a quantidade observada na segunda fase da pandemia, no ano passado.

“A pandemia, que antes atingia o topo de pirâmide, está descendo para o corpo da pirâmide, que é você. Não é estatística, desenho ou livro. O corpo de pirâmide é você. Não importa a sua profissão. Pode ser um cidadão comum, jovem, adolescente”, desabafou Nésio.

Orientou novamente que sejam evitadas festas, encontros e reuniões entre amigos, ainda que sejam encontros com as mesmas pessoas. “Elas podem se infectar e transmitir a doença. Por isto, faço um apelo, fiquem em casa. Cuidem-se”, explicou.

No Estado, um total de 20.192 pessoas com idades entre 10 a 19 anos contraíram a doença. Destes, 15 evoluíram a óbito. Na faixa de 20 a 29 anos, já foram registrados 66.308 casos da doença, com 65 mortos neste grupo.

A Gazeta integra o

Saiba mais
SESA Coronavírus Coronavírus no ES Covid-19 nesio fernandes Quarentena no es

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.