ASSINE

Mãe já não acreditava na prisão de suspeito de matar Erica Bonometti, em Guaçuí

Manoel Victor Almeida da Silva é o principal suspeito pela morte da ex-mulher e foi preso em uma operação na cidade de Sinop, Mato Grosso, nesta sexta-feira (26)

Cachoeiro de Itapemirim / Rede Gazeta
Publicado em 26/02/2021 às 19h10
Erica de Jesus Bonometti, assassinada em Guaçuí
Erica de Jesus Bonometti, assassinada em Guaçuí. Crédito: Arquivo pessoal

A família de Erica de Jesus Bonometti, 31 anos, assassinada no dia 15 de dezembro, em Guaçuí, Região do Caparaó, já não acreditava que Manoel Victor Almeida da Silva seria preso. Ele é o principal suspeito pela morte da ex-mulher e foi preso em uma operação na cidade de Sinop, Mato Grosso, nesta sexta-feira (26).

A mãe de Erica, Angelina Bonometti, de 63 anos, recebeu a informação da prisão do ex-genro durante a tarde, por meio de notícias em jornais. “Já não esperava que fosse preso, mas parabenizo a polícia de Guaçuí. Agora, que seja feita a vontade de Deus. Que a vontade de Deus esteja no juiz, no promotor, no advogado”, comentou a mãe de Erica.

Angelina Bonometti

Mãe da vítima

"Nada trará minha filha de volta, foi embora um pedaço de mim, mas a prisão ameniza um cantinho do nosso coração. Até hoje, não estamos bem"

A prisão aconteceu pela manhã durante a Operação Covardia, coordenada pela Delegacia de Polícia Civil de Guaçuí, com o apoio da Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa da Polícia Civil de Sinop/MT e do Serviço Reservado da 2ª Cia do 3º Batalhão da Polícia Militar do Espírito Santo, com inúmeras diligências.

FEMINICÍDIO

O inquérito sobre o caso foi concluído no dia 05 de janeiro, quando Manoel Victor foi indiciado por feminicídio. Na época do crime, Erica e Manoel estavam separados. Sem aceitar a separação, ele chegou a ameaçar tomar os dois filhos de Erica.

O CRIME

Erica de Jesus Bonometti, de 31 anos, foi encontrada morta na tarde de 15 de dezembro, na estrada de São Romão, zona rural de Guaçuí, no Caparaó Capixaba. Segundo a Polícia Militar, Manoel Victor Almeida da Silva encontrou a vítima vindo de Dores do Rio Preto com uma amiga, que dirigia o veículo. Para conseguir pegar a ex-mulher ele provocou uma colisão com o carro, tirou ela a força e obrigou que ela fosse para o veículo dele.

Momentos depois os policiais foram informados que um corpo havia sido encontrado na estrada rural em direção a São Romão. Quando chegaram ao local, confirmaram ser o de Erica. O carro que Manoel Victor usava na hora que sequestrou a ex-mulher foi apreendido.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.