ASSINE

Espírito Santo perde mais dois médicos vítimas da Covid-19

Nesta quarta-feira (9), o ginecologista aposentado Horácio Lacerda, de 83 anos, e o endoscopista e socorrista do Samu, Marcos Mantelmacher, de 46 anos, morreram devido à doença. Com esses óbitos, o Estaso chega a 17 médicos mortos pelo coronavírus

Vitória
Publicado em 10/12/2020 às 11h17
Atualizado em 10/12/2020 às 11h46
coronavírus
Os médicos Marcos Mantelmacher e Horácio Lacerda, respectivamente, morreram nesta quarta-feira (09) vítimas da Covid-19 no ES. Crédito: Arquivo pessoal

O Espírito Santo perdeu mais dois médicos para a Covid-19 nesta quarta-feira (9): o ginecologista aposentado e professor universitário Horácio Lacerda e o endoscopista e socorrista do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Marcos Mantelmacher. Com as perdas, o Estado chegou a triste marca de 17 profissionais levados pela Covid-19.

Contemporâneos e formados na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), o presidente da Associação Médica do Espírito Santo (Ames), o cirurgião geral e vascular Leonardo Lessa Arantes, lamentou a perda do amigo, como definiu Marcos Mantelmacher, e também do ginecologista Horácio Lacerda.

"São mais duas perdas irreparáveis não apenas para a Medicina, mas para todos. Sempre que perdemos um médico, a sociedade também perde. Tive a chance de estudar com o Marcos na Ufes. Um homem íntegro, profissional dedicado e muito querido por quem o conhecia. Uma perda muito precoce e que nos deixa profundamente abalados. Sobre o doutor Horácio também nos entristece demais, pois dedicou muito da sua vida à Medicina. A Ames lamenta profundamente a perda repentina desses dois médicos para o Espírito Santo. É triste perder companheiros, mas em nosso juramento sabemos que temos de nos dedicar à profissão, muitas vezes com a própria vida", lamentou Arantes.

Além de ser plantonista no Samu, Marcos atendia em uma clínica própria especializada em endoscopia e do trato gastrointestinal em Campo Grande, em Cariacica, e também atuava no Hospital Vila Velha, cidade onde residia. Aos 46 anos, ele deixa a esposa, a enfermeira Giovana Borin, e dois filhos.

coronavírus
Marcos tinha 46 anos e atuava na área da Gastroenterologia . Crédito: Arquivo pessoal

Em nota de pesar, o Conselho Regional de Medicina do Espírito (CRM-ES), a Ames, a Sociedade de Gastroenterologia do Espírito Santo e a Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva lamentaram as perdas dos dois profissionais da linha de frente. As entidades se solidarizaram com os familiares e amigos dos médicos vitimados pela Covid-19 no Estado.

No último fim de semana, outros dois médicos morreram em decorrência do coronavírus. O médico Iran Guimarães de Azevedo, de 72 anos, que trabalhava como clínico geral, ginecologista e obstetra em Domingos Martins, faleceu no domingo (6) após complicações da doença. No mesmo dia, o médico Reinaldo Barbosa Caixeta também perdeu a vida devido à Covid-19. Ele atuava no Hospital São Marcos, em Nova Venécia, no Noroeste capixaba. Ele foi o terceiro profissional da unidade vitimado pela doença. Além dele, morreram os médicos Hélio Perroni, de 68 anos, e também Raul Lima, de apenas 28 anos

Samu Coronavírus no ES medicina Pandemia

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.