ASSINE

Espetáculo no mar: baleias dão show para turistas no litoral do ES

Com vinte turistas a bordo, entre adultos e crianças, expedição na costa capixaba permitiu o encontro com sete baleias jubarte em uma aventura que durou cerca de seis horas

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 22/07/2021 às 17h21
O fotógrafo Paulo Souza regsitrou as Baleias Jubarte no litoral do Espírito Santo
Baleias Jubarte no litoral do Espírito Santo. Crédito: Paulo Souza | Arquivo

Com a temporada de observação das baleias iniciada neste mês, o Espírito Santo tem atraído pesquisadores e turistas de várias partes do Brasil. No passeio desta quinta-feira (22), eles foram surpreendidos por um verdadeiro espetáculo em alto-mar.

Com vinte turistas a bordo, entre adultos e crianças, sendo quatro de outros Estados, a expedição permitiu o encontro com sete baleias jubarte em uma aventura que durou cerca de seis horas. A surpresa foi que dessa vez os animais realmente interagiram com a embarcação, arrancando risadas, lágrimas e grandes emoções.

Para Thiago Ferrari, ambientalista e coordenador do projeto "Amigos da Jubarte", durante os passeios é possível ver ainda mais, podendo chegar a 20. "Mas hoje (22) as primeiras baleias vistas já deram um show e não foi preciso navegar mais. Elas ficaram quase 1 hora ao lado do barco. O especial de hoje foi essa aproximação, que não é tão comum assim. Às vezes o espetáculo é de longe", comentou. 

Thiago Ferrari

Ambientalista

"É muito legal quando elas interagem com o barco, o que poucas vezes acontece. Hoje passaram embaixo do barco, tiraram a cabeça da água, fazendo a chamada 'espiadinha' (spy hopping) para investigar o que está ao redor. Foi especial a proximidade que elas chegaram e os comportamentos que tiveram, por iniciativa voluntária"

Para os turistas, a sensação é indescritível. Eliana Langui, bacharel em Direito de 56 anos, foi uma das que embarcaram na expedição acompanhada pelo marido e uma amiga de Brasília. "É maravilhoso, podem ir também. Deveria até ser mais divulgado, porque é muito lindo. Foi incrível quando as baleias se aproximaram. Elas atravessaram embaixo do barco, ficam ali ao lado como se soubessem que estávamos ali", contou.

ES COMO 'HOTSPOT' DE OBSERVAÇÃO DE BALEIAS NO MUNDO

O Espírito Santo está na rota dos principais pontos de observação de baleias no mundo, sendo que, na temporada turística, que vai de julho a outubro, os passeios para avistar os enormes animais marinhos alcançam 100% de êxito. Para garantir que as jubartes sejam sempre avistadas, o projeto Jubarte Lab faz pesquisas semanalmente na água e monitora a presença da espécie.

"Vemos a quantidade de baleias que há no litoral desde maio. Quando percebemos que há uma o suficiente para começar a temporada de turismo, avisamos às agências parceiras de que já pode começar a temporada oficial. A assertividade dos passeios é total, nunca uma empresa parceira voltou do mar sem observá-las nessa época. O ES é então um dos principais 'hotspots' de observação de baleias do mundo. Para comparar, em algumas regiões da África do Sul há 30% de possibilidade de observá-las e as pessoas vão para lá ver. Aqui temos 100% entre julho e outubro. Ou seja, Vitória tem uma vantagem ecológica", comemorou Ferrari.

O CRUZEIRO

O cruzeiro para observação das baleias parte do píer dos pescadores, na Enseada do Suá, na Capital, próximo à Capitania dos Portos, por volta das 7h da manhã. Em cerca de 2h de navegação, o barco atinge cerca de 15 milhas náuticas de distância.

"Voltam em Vitória até às 15h, mais ou menos. As horas de passeio variam entre 6h e 8h e o valor pago esse ano está em cerca de R$ 300, a depender de cada empresa certificada. Nós do projeto monitoramos as viagens com a presença de pesquisador a bordo para ver se as normas de segurança estão sendo cumpridas", afirmou o ambientalista.

Meio ambiente aquático
Baleias Jubarte aparecem ao lado de barco no ES. Crédito: Beatriz Marins

Para garantir a segurança dos animais, os pesquisadores promovem instruções prévias a quem embarca, com educação ambiental, bem como segue normas de cuidados com as baleias.

"A embarcação agiu de forma correta hoje, por exemplo. Ao avistar as jubartes, deixamos o motor engrenado, ou seja, foi retirada a velocidade, ficando parado o barco com o motor ligado, justamente para que a baleia pudesse se localizar pelo barulho e entender que há um barco ali. Esperamos então a baleia se afastar para aumentar a velocidade do barco e poder sair. O passeio não é só entretenimento, é também prática de educação ambiental em que sensibilizamos a sociedade em relação às informações com relação ao ambiente marinho", frisou Ferrari.

O QUE MUDA DURANTE A PANDEMIA

Com a pandemia da Covid-19, até mesmo os protocolos das expedições marinhas tiveram que se adaptar. Em termos de segurança sanitária, os Amigos da Jubarte desenvolveram critérios rígidos antes, durante e após passeio.

"Começamos com monitoramento de sintomas, com um questionário sobre os últimos 10 dias. Se alguém estiver com suspeita, é impedido de embarcar. Após o passeio fazemos monitoramento para saber se alguém desenvolveu sintomas 10 a 15 dias em seguida. E há adoção de medidas durante o passeio, como uso de máscara, distanciamento e álcool em gel. A agência responsável pela embarcação também coloca à disposição um guia específico para cuidar dos protocolos, então vão dois guias da agência e dois pesquisadores da Amigos da Jubarte junto aos turistas", explicou.

RECOMENDAÇÕES AOS NAVEGANTES

Para quem vai embarcar, o projeto Amigos da Jubarte já sugere que sejam evitados atrasos e que sejam levados documentos pessoais. Em seguida, os participantes passam por aferição da temperatura e teste rápido de olfato. Se a temperatura medida for igual ou superior a 37,8°C, ou se o passageiro apresentar algum sintoma suspeito da Covid-19, não será permitido o embarque.

A embarcação conta com banheiro, cozinha, pia e algumas camas para o caso de o participante passar mal. Além disso, é disponibilizado lanche individual, com frutas e biscoito, bem como água, sendo que cada um deve levar o próprio copo ou garrafa. É proibido o consumo de bebida alcoólica. Por segurança, a embarcação conta com colete salva vidas, rádio comunicador, bote inflável e outros equipamentos.

Para evitar enjoo, os ambientalistas responsáveis recomendam:

  • Durma bem na noite anterior ao passeio;
  • Evite comidas pesadas, gordurosas e bebidas alcoólicas; 
  • Não embarque de barriga vazia; 
  • Beba bastante água e sucos. Evite leite e derivados;
  • Coma bolachas de água e sal ou biscoito de polvilho;
  • Leve pedaços de gengibre para chupar/mastigar;
  • Evite ler no barco;
  • Evite ficar olhando e mexendo no celular no barco;
  • Evite o interior da embarcação (cabine). Permaneça nos locais arejados;
  • Evite o fumo e mantenha-se longe de quem está fumando;
  • Olhe para o horizonte;
  • Respire fundo e lentamente;
  • Evite sentir frio;
  • Tome os remédios anti-enjoo na noite anterior e/ou antes de embarcar, consultando  o médico para saber qual a melhor medicação.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Meio Ambiente Vitória (ES) Mundo Animal alto-mar Baleia Jubarte

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.