ASSINE

ES terá "Bosque da Memória" em homenagem às vítimas da Covid-19

Famílias poderão homenagear entes queridos que partiram na pandemia plantando e batizando alguma árvore da Mata Atlântica com o nome do familiar

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 30/10/2021 às 19h55
Reservas naturais preservam Mata Atlântica
ES lança "Bosque da Memória" em homenagem às vítimas da Covid-19. Crédito: Arquivo

Na próxima terça-feira (2), feriado de Finados, o governo do Espírito Santo, vai lançar o projeto “Bosque da Memória”, em homenagem às vítimas da Covid-19 no Estado. A iniciativa foi antecipada neste sábado (30) pela colunista de Polícia Letícia Gonçalves, de A Gazeta

O lançamento será feito pela governadora em exercício, Jacqueline Moraes, uma vez que o governador Renato Casagrande, está cumprindo agenda internacional na COP-26, na Escócia.

A ideia do bosque une o desejo de plantar espécies da Mata Atlântica ameaçadas de extinção à referência aos entes queridos que partiram em decorrência do coronavírus. O bosque será então uma forma de manter viva a memória dos familiares, com o plantio de árvores que receberão o nome das vítimas.

O projeto do "Bosque da Memória Jucuruaba" tem origem nacional, por meio da Rede de ONGs da Mata Atlântica - RMA, da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica - RBMA e do PACTO pela Restauração da Mata Atlântica.

De acordo com informações do Governo do Estado, o bosque será implantado na Fazenda Experimental Reginaldo Conde, que conta com 12 hectares de reserva florestal. A área pertence ao Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) e fica localizada em Viana, às margens do Rio Jucu.

A escolha da cidade, se deu por conta da ação “Viana Vacinada”, que relatou a produção de anticorpos neutralizantes em 99,8% dos moradores do município que não haviam contraído o vírus e foram vacinados com as duas meia doses da vacina, segundo o Ministério da Saúde (MS).

Também segundo o governo, o plantio somente terá início após assinatura de um termo de responsabilidade com a rede nacional da Mata Atlântica, momento em que será cedido parte da propriedade experimental para iniciar o bosque.

A partir de então, serão disponibilizadas mudas de plantas para as famílias, principalmente as que não conseguiram fazer os rituais de despedida dos entes queridos, para que identifiquem as árvores e façam então o plantio. O Incaper também plantará árvores em homenagem aos funcionários que partiram. O número exato de árvores a serem plantadas ainda é desconhecido.

O projeto, amadrinhado pela governadora em exercício, deverá servir de incentivo às prefeituras a fazerem bosques semelhantes. O governo destacou apenas serão plantadas árvores com a permissão e interesse das famílias.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais
Meio Ambiente Viana Jaqueline Moraes Governo do ES Covid-19 viana Mata Atlântica Pandemia

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.