ASSINE

ES já vacina profissionais de saúde fora da linha de frente da Covid

Após cumprir a meta de vacinação do público prioritário, cidades capixabas começaram a vacinar trabalhadores de saúde que atuam em outras áreas

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 09/02/2021 às 20h37
Atualizado em 10/02/2021 às 10h19
Vacina de Oxford
Vacinação dos trabalhadores de saúde ainda não alcançou os 100% porque depende da liberação de doses pelo governo federal. Crédito: Carlos Alberto Silva

A maioria dos municípios do Espírito Santo já começou a vacinar os trabalhadores da saúde que atuam fora da linha de frente à Covid-19. A ação teve início logo após concluírem metas estabelecidas no Plano Nacional de Imunização (PNI), como a imunização dos que possuem mais de 90 anos, dos idosos e deficientes internados em instituições, e dos indígenas.

A coordenadora do Programa Estadual de Imunização, Danielle Grillo, explica que esta ampliação do público a ser imunizado foi pactuado, com orientação do Ministério da Saúde, em resoluções da Comissão Intergestora Bipartite (CIB),  da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

Nelas é  estabelecida a seguinte ordem dos que podem ter acesso à vacina:

  • Profissionais vacinadores envolvidos na campanha de vacinação contra a Covid-19
  • Trabalhadores das Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI’s)
  • Trabalhadores das instituições das pessoas com deficiência (residências inclusivas)
  • Trabalhadores dos hospitais e maternidades
  • Trabalhadores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e equipes de remoção de pacientes com suspeita de Covid-19
  • Trabalhadores das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs e PAs)
  • Trabalhadores da Atenção Primária em Saúde (APS)
  • Trabalhadores dos laboratórios: LACEN, laboratórios que fazem RT-PCR Covid-19 e demais laboratórios;
  • Trabalhadores da Vigilância em Saúde e outras áreas envolvidos em investigações de campo, relacionadas à Covid
  • Demais trabalhadores da saúde, iniciando pelos acima de 60 anos

Danielle explica que a medida em que mais doses de vacina contra a Covid-19 forem chegando ao Estado, um volume maior de trabalhadores da saúde vão ser vacinados. “O quantitativo deste público vai sendo aumentado. Na remessa que chegou no último domingo (7), com 54,4 mil doses, 6% foram destinados à imunização dos profissionais de saúde. Com isto, as cidades estão ampliando a vacinação dos trabalhadores da saúde”, aponta. 

A coordenadora esclarece ainda que, com o termo “trabalhadores da saúde”,  estão incluídos profissionais do serviço público e privado, e de diversas áreas. “São todos aqueles que atuam em espaços e estabelecimentos de assistência e vigilância à saúde, sejam eles hospitais, clínicas, ambulatórios, laboratórios e outros locais”, assinala.

Dentre eles estão profissionais como: médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, biólogos, biomédicos, farmacêuticos, odontólogos, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, profissionais da educação física, médicos veterinários e seus respectivos técnicos e auxiliares.

A resolução também contempla outros trabalhadores de apoio, como, por exemplo, recepcionistas, seguranças, trabalhadores da limpeza, cozinheiros e auxiliares, motoristas de ambulâncias e outros, ou seja, todos aqueles que trabalham nos serviços de saúde.

Inclui, ainda, aqueles profissionais que atuam em cuidados domiciliares, como cuidadores de idosos, doulas/parteiras, além daqueles do sistema funerário que tenham contato com corpos potencialmente contaminados. A vacina também será ofertada para acadêmicos em saúde e estudantes da área técnica em saúde em estágio hospitalar, atenção básica, clínicas e laboratórios.

A vacinação dos profissionais de saúde é nominal, e eles precisam apresentar documentos comprovando que atuam na área, tais como contrato de trabalho, crachá, contracheque, carteira de trabalho ou carteira de registro profissional do conselho de classe, com foto e idade.

Vacinação começa em Colatina, Noroeste do ES
Vacinação de idosos em Colatina, na região Noroeste do Estado. Crédito: Reprodução: TV Gazeta Norte

METAS SUPERADAS

De acordo com a coordenadora da Sesa, a ampliação da vacinação para o público de trabalhadores da saúde não pode ser interpretada como falta de vacina para os idosos. “O Ministério da Saúde autorizou a vacinação de pessoas com mais de 75 anos (na primeira fase). Por falta dos imunizantes, começou com o público de 90 anos ou mais. Para eles, já foi garantido 100% de doses e todos já foram vacinados. A medida que novas remessas forem chegando, vão ser vacinados idosos com faixa etária menor”, pontua.

De acordo com Danielle, ao contrário dos idosos, somente 78% dos trabalhadores da saúde no Espírito Santo já foram vacinados. Ela observa ainda que, em um primeiro momento, os municípios lançaram mão de equipes volantes para vacinar os profissionais de hospitais, UPAs e unidades de saúde, mas que, agora, a imunização está sendo realizada por agendamento, à medida que as doses vão sendo disponibilizadas.

AÇÃO NOS MUNICÍPIOS

Os municípios procurados pela reportagem informaram que estão seguindo os critérios estabelecidos em Resoluções da Sesa para realizar a imunização dos públicos prioritários.

Vila Velha informa que já imunizou todos os idosos residentes em Instituição de Longa Permanência (408) e 111 idosos acamados, em suas casas. Acrescentou ainda que, só para esta terça-feira (9),  estavam agendados 705 idosos, acima de 90 anos, para receber os imunizantes.

A Secretaria de Saúde da Serra diz que já foram imunizados, até o momento, 431 idosos e a vacinação segue nas residências com os idosos acamados. O município já vacinou 9.022 pessoas dos grupos prioritários definidos até o momento.

Por sua vez, Colatina afirma que, a partir desta quarta-feira (10) até sexta-feira (12), serão vacinados os trabalhadores da saúde fora da linha de combate à Covid. E iniciou nesta terça-feira (9), a vacinação de idosos de 90 anos ou mais. A expectativa é vacinar cerca de 660 idosos até o final da semana. “Desde o primeiro dia de vacinação no município, a prefeitura divulga o 'vacinômetro', com a quantidade de doses aplicadas na população”, ressalta o município, em nota.

Em Aracruz, segundo a prefeitura, 100% dos idosos institucionalizados já foram imunizados com a primeira dose da vacina, e os não institucionalizados de 90 anos acima estão sendo imunizados. Destes, até o momento, 120 dos 330 na faixa etária foram vacinados. 

Linhares vacinou primeiramente os profissionais que atuam no Hospital Geral de Linhares (HGL), no Hospital Rio Doce e noHospital Unimed, além de idosos e deficientes em instituições. Também foram imunizados os servidores e profissionais das Unidades de Saúde, Naps, Casa Rosa, Cefil e Central de Ambulâncias. Além dos profissionais das redes privadas com idade acima de 60 anos. O município já imunizou 586 idosos.

A Secretaria de Saúde de Vitória (Semus) informa que estão sendo vacinados os trabalhadores da saúde com 60 anos ou mais, demais trabalhadores da saúde e idosos com mais de 90 anos. Até o momento, foram vacinados 1.313 idosos desta faixa etária. 

Em Cariacica, já foram imunizados 307 idosos acima de 90 anos e 147  com mais de 60 anos nos asilos. A Prefeitura de Guarapari informa que disponibilizou em seu site um 'vacinômetro' e que, até o dia 8, um total de 1.326 pessoas foram imunizadas. Viana vacinou 143 idosos acima de 90 anos e outros 60 ainda vão ser contemplados com o imunizante.

Correção

10 de Fevereiro de 2021 às 10:13

No título da matéria, faltava a preposição "de". O erro foi corrigido.  

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.