ASSINE

Covid-19: dicas para não cair em golpe de falso aplicador da vacina

Criminosos estão fingindo ser profissionais de saúde para invadir residências em Vitória. A prefeitura da Capital alerta que os atendimentos são pré-agendadas

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 09/02/2021 às 10h51
Octavio Rego, 98 anos, e a esposa Lídia Trabach, 94, foram vacinados em Viana Sede na sexta-feira (05)
Profissionais de saúde usam jaleco, crachá e circulam com veículo identificado. Crédito: Prefeitura de Viana

A vacinação em domicílio é uma das estratégias da campanha de imunização contra a Covid-19 que tem sido utilizada pelas prefeituras para atender pessoas do grupo prioritário com dificuldade de locomoção, como idosos e pessoas acamadas. No entanto, para evitar cair em armadilhas de golpistas, é preciso ter atenção. 

Prefeitura de Vitória emitiu um alerta informando que criminosos estão se passando por profissionais da saúde - supostamente responsáveis pela vacinação de idosos, acamados ou situação restrita a domicílio - para invadir residências nos bairros da Capital.

De acordo com a secretária de Saúde da Capital, Thais Cohen, a ação de oportunistas é antiga. Ela informou que as equipes de Saúde já foram orientadas a redobrar os cuidados na identificação junto à comunidade.

Thais Cohen

Secretária de Saúde de Vitória

"As atividades de assistência à saúde em domicílio, em geral, são pré-agendadas e realizadas por equipe identificada por jaleco da prefeitura e crachá de identificação"

Ela complementa que, algumas vezes, a equipe não consegue estabelecer contato prévio devido aos cadastros não estarem devidamente atualizados, por isso é tão importante manter o contato telefônico em dia no cadastramento das unidades de saúde do município. 

Embora não tenham sido registrados casos de tentativas de golpes nas outras cidades da Grande Vitória, as Prefeituras reforçam a necessidade de se atentar para a identificação dos profissionais, checando o crachá e logo da prefeitura em jalecos e carros plotados. Em caso de dúvida, ligue antes nos telefones disponibilizados pelas prefeituras para confirmar se trata-se de funcionário do município. Confira as dicas para identificar os agentes de saúde: 

  1. 01

    VITÓRIA

    O município afirma que as equipes de Saúde já foram orientadas a redobrar os cuidados na identificação junto à comunidade. As atividades de assistência à saúde em domicílio, em geral, são pré-agendadas e realizadas por equipe identificada por jaleco da prefeitura e crachá de identificação.

  2. 02

    VILA VELHA

    A Secretaria de Saúde destaca que os servidores são identificados com crachás e jalecos. Para as imunizações domiciliares, as equipes fazem contato com o morador antes de se deslocarem até a casa. Em caso de suspeita, o cidadão deve acionar a prefeitura por meio da ouvidoria municipal, no telefone 162.

  3. 03

    CARIACICA

    Os profissionais do município usam crachá e jaleco com identificação da prefeitura. A Semus, acrescenta, que, no município, as vacinas estão sendo marcadas no site Agendamento de Vacinação, através do link http://vacina.cariacica.es.gov.br ou presencialmente, em uma das unidades de saúde do município. 

  4. 04

    VIANA

    O município reforça que a estratégia de aplicação da vacina em domicílio foi adotada apenas para os idosos a partir de 60 anos e será realizada pela equipe da Estratégia da Saúde da Família de cada região. A orientação é receber apenas as equipes que estejam uniformizadas e com crachá de identificação da Prefeitura de Viana. Em caso de dúvidas ou para denúncias, o morador pode acionar a Ouvidoria Municipal, pelo telefone 0800 707 0001.

  5. 05

    FUNDÃO

    As denúncias podem ser registradas na Ouvidoria via telefone (27) 3267-1565 e através do site oficial da Prefeitura de Fundão. Todas as ações e serviços realizados pela Secretaria de Saúde são  divulgados através do site da prefeitura (http://www.fundao.es.gov.br), das redes sociais e pelas equipes de Estratégia de Saúde da Família. 

  6. 06

    GUARAPARI

    Em Guarapari a vacinação por território é realizada por enfermeiros e eles estão acompanhados dos agentes de saúde, já conhecidos por esses idosos e seus familiares. A equipe está em carro oficial e devidamente uniformizada. Os telefones para denúncias são: 0800276 3482 ou 0800283 9453, em caso de ocorrência policial é o 190.

Em São Mateus, a vacinação dos idosos será domiciliar
Idosos estão recebendo vacinação em domicílio. Crédito: Reprodução: TV Gazeta Norte

POLÍCIA CIVIL

A Polícia Civil reforça que, em caso de suspeita de crime em andamento, os agentes de segurança devem ser acionados imediatamente por meio do Ciodes 190. As vítimas deve registrar o crime em uma delegacia mais próxima do local onde o fato ocorreu ou  pela internet, na Delegacia Online. Confira orientações da polícia:

  • Não receba visitas de pessoas desconhecidas;
  • Caso a pessoa se identifique como profissional da saúde, exija crachá ou documento funcional, e confirme se esta pessoa realmente é funcionária da prefeitura, ligando para a Secretaria de Saúde;
  • Não forneça informações pessoais, como números de documentos, cartão de crédito ou outros dados;
  • Não assine documentos, formulários ou qualquer outro papel;
  • Em caso de suspeita de crime em andamento, acionar a polícia imediatamente por meio do Ciodes 190;
  • Caso o cidadão acredite que já tenha sido vítima de crime, deve registrar um Boletim de Ocorrência, na delegacia do município, munido de todo material que comprove o fato e auxilie nas investigações.

Idosos acima dos 90 anos começam a ser vacinados no ES

Idosos com mais 90 anos começam a ser vacinados no ES
Idosos com mais 90 anos começam a ser vacinados no ES. Carlos Alberto Silva
Idosos com mais 90 anos começam a ser vacinados no ES
Cerimônia acontece no Palácio Anchieta e marca o início da vacinação dos idosos com mais de 90 anos. Carlos Alberto Silva
Hilda Cabas será a primeira pessoa com mais de 90 anos a receber a vacina no ES
Hilda Cabas será a primeira pessoa com mais de 90 anos a receber a vacina no ES. Carlos Alberto Silva
Delmira Rosa da Silva Almeida, de 91 anos
Delmira Rosa da Silva Almeida, de 91 anos. Carlos Alberto Silva
Ato de abertura da imunização aos idosos com 90 anos ou mais
Nelson de Oliveira Santos, de 90 anos. Carlos Alberto Silva
Ato de abertura da imunização aos idosos com 90 anos ou mais
Francisco de Paula Neto, de 90 anos, será imunizado. Carlos Alberto Silva
Ato de abertura da imunização aos idosos com 90 anos ou mais
José Fanulfo, de 97 anos, será vacinado. Carlos Alberto Silva
Hilda Cabas, de 93 anos, recebe a 1ª dose da vacina no ES
Hilda Cabas, de 92 anos, recebe a 1ª dose da vacina no ES. Carlos Alberto Silva
Hilda Cabas, de 93 anos, recebe a 1ª dose da vacina no ES
Hilda Cabas, de 92 anos, recebe a 1ª dose da vacina no ES. Carlos Alberto Silva
José Fanulfre, de 98 anos, recebe a vacina no ES
José Fanulfre, de 98 anos, recebe a vacina no ES. Carlos Alberto Silva
Francisco de Paula Neto, 90 anos, é vacinado no ES
Francisco de Paula Neto, 90 anos, é vacinado no ES. Carlos Alberto Silva
Delmira Rosa da Silva Almeida, 91 anos, recebe a 1ª dose da vacina no Espírito Santo
Delmira Rosa da Silva Almeida, 91 anos, recebe a 1ª dose da vacina no Espírito Santo. Carlos Alberto Silva
Hilda Cabas comemora vacinação com o governador Renato Casagrande
Hilda Cabas comemora vacinação com o governador Renato Casagrande. Carlos Alberto Silva
Cirilo Santana, 90 anos, é vacinado no ES
Cirilo Santana, 90 anos, é vacinado no ES. Carlos Alberto Silva
Cirilo Santana, 90 anos, é vacinado no ES
Cirilo Santana, 90 anos, é vacinado no ES. Carlos Alberto Silva
Nelson de Oliveira Santos,  90 anos, recebe a 1ª dose contra a Covid-19
Nelson de Oliveira Santos, 90 anos, recebe a 1ª dose contra a Covid-19. Carlos Alberto Silva
Nelson de Oliveira Santos,  90 anos, recebe a 1ª dose contra a Covid-19
Nelson de Oliveira Santos, 90 anos, recebe a 1ª dose contra a Covid-19. Carlos Alberto Silva
Nelson de Oliveira Santos,  90 anos, recebe a 1ª dose contra a Covid-19
Nelson de Oliveira Santos,  90 anos, recebe a 1ª dose contra a Covid-19
Nelson de Oliveira Santos,  90 anos, recebe a 1ª dose contra a Covid-19
Nelson de Oliveira Santos,  90 anos, recebe a 1ª dose contra a Covid-19
Nelson de Oliveira Santos,  90 anos, recebe a 1ª dose contra a Covid-19
Nelson de Oliveira Santos,  90 anos, recebe a 1ª dose contra a Covid-19
Nelson de Oliveira Santos,  90 anos, recebe a 1ª dose contra a Covid-19
Nelson de Oliveira Santos,  90 anos, recebe a 1ª dose contra a Covid-19
Nelson de Oliveira Santos,  90 anos, recebe a 1ª dose contra a Covid-19
Nelson de Oliveira Santos,  90 anos, recebe a 1ª dose contra a Covid-19
Nelson de Oliveira Santos,  90 anos, recebe a 1ª dose contra a Covid-19
Nelson de Oliveira Santos,  90 anos, recebe a 1ª dose contra a Covid-19
Nelson de Oliveira Santos,  90 anos, recebe a 1ª dose contra a Covid-19
Nelson de Oliveira Santos,  90 anos, recebe a 1ª dose contra a Covid-19
Nelson de Oliveira Santos,  90 anos, recebe a 1ª dose contra a Covid-19
Nelson de Oliveira Santos,  90 anos, recebe a 1ª dose contra a Covid-19
Nelson de Oliveira Santos,  90 anos, recebe a 1ª dose contra a Covid-19

PELA INTERNET

Também há vários registros de golpes em aplicativos de mensagem como o WhatsApp ou SMS. Neles, enviam mensagens informando da vacinação e pedindo dados pessoais, desde CEP até dados bancários e números de documentos. No entanto, o principal objetivo é clonar o WhatsApp do usuário. Para tanto, os golpistas tentam cadastrar o número de WhatsApp da vítima em outro aparelho. Assim, a vítima recebe uma mensagem do WhatsApp com um código de seis dígitos. Os golpistas então solicitam esse código e, a partir daí, assumem a conta de WhatsApp da pessoa e passam a enviar mensagens para os contatos solicitando dinheiro emprestado. 

Recentemente uma mensagem de alerta para esse golpe está circulando entre diversos grupos de WhatsApp com a seguinte mensagem: 

"Bom dia. Se receber um link pra digitar o seu CEP e saber onde irá se vacinar, NÃO ABRA! Delete imediatamente! Várias pessoas já tiveram o celular clonado. Avise os parentes e amigos."

Em janeiro, o próprio Ministério da Saúde já havia alertado que não solicita dados pessoais nem códigos para cadastro em fila de vacinação contra a Covid-19.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.