Entenda por que alguns profissionais serão vacinados e outros não na 1ª etapa

Segundo o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, as doses até então recebidas são insuficientes para imunizar todos que trabalham na linha de frente do combate à Covid-19 no Espírito Santo

Hospital Jayme Santos Neves
Hospital Jayme Santos Neves, na Serra, local onde foi dado início da campanha de vacinação. Crédito: Carlos Alberto Silva

Nem todos os trabalhadores que atuam em hospitais serão vacinados nesta fase inicial da campanha de imunização contra a Covid-19. As prioridades são definidas pelo Plano Nacional de Imunização, elaborado pelo Ministério da Saúde. Segundo o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, as doses até então recebidas são insuficientes para imunizar todos que trabalham em hospitais. O secretário também falou sobre a vacinação de professores, que também não acontecerá neste primeiro momento, mas "fazem parte do primeiro grupo a ser vacinado quando houver uma maior disponibilização das doses".

"Quando a gente fala profissionais da Saúde, estamos falando das profissões reconhecidas da Saúde. Então, é o médico, o enfermeiro, o fisioterapeuta, o nutricionista. São as profissões da Saúde. Quando falamos trabalhadores da Saúde, estamos englobando aqueles que atuam no apoio administrativo, nas lavanderias, na vigilância dos hospitais. Todos aqueles que trabalham no âmbito da Saúde são trabalhadores da Saúde. Neste momento, os profissionais de Saúde vão iniciar o processo de vacinação que irá alcançar todos os trabalhadores da Saúde. Quem atua em uma UTI Covid tem um contato intenso, permanente de exposição do vírus. Então, dentro da escala de priorização das prioridades, iniciaremos pelos serviços assistenciais de referência a atenção de pacientes respiratórios.", afirmou Nésio em entrevista ao Bom Dia ES, da TV Gazeta, na manhã desta terça-feira (19)

O secretário apontou que "infelizmente o Brasil se atrasou nas decisões da aquisição de diversas vacinas". "Nós não temos ainda a definição da compra da vacina da Pfizer. Ainda não temos posições concretas da negociação com outras vacinas que já estão utilizadas em outros países do mundo", criticou.

OUTROS TRABALHADORES

Em relação aos demais trabalhadores, o secretário salientou que a vacinação para estes grupos ocorrerá em um segundo momento, posterior ao grupo prioritário, que engloba médicos, técnicos, enfermeiros e demais grupos que fazem parte da linha de frente no combate à doença.  O Estado recebeu um repasse de pouco mais de 100 mil doses nesta primeira remessa enviada pelo Ministério da Saúde e que chegou pontualmente às 18h20 desta segunda-feira (18) no Aeroporto de Vitória

"Os trabalhadores da educação fazem parte do primeiro grupo a ser vacinado quando houver uma maior disponibilização das doses. É similar aos profissionais da segurança pública. Estes também serão vacinados quando tivermos vacinas suficientes. No entanto, as doses neste momento são poucas. Então, na priorização que já amplamente falamos, os trabalhadores da saúde são prioritários porque estão mais expostos cotidianamente. O óbito e perda de um profissional dessa área implica em prejuízo no enfrentamento da doença e na capacidade em salvar vidas. O governo do Espírito Santo negocia com laboratórios e fabricantes de todo o mundo para que possa agilizar mais vacinas para logo imunizar essas categorias que não são da saúde", pontuou Nésio.

DISTRIBUIÇÃO DAS VACINAS

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) começou, na manhã nesta terça-feira (19), a distribuir as doses da vacina contra o coronavírus aos municípios do Espírito Santo. O governo do Estado deu início, na noite dessa segunda-feira (18), à campanha de imunização, no Hospital Jayme Santos Neves, na Serra.

Os caminhões que transportam as doses para as cidades capixabas são escoltados pela Polícia. Os veículos saíram da sede da Rede de Frios, da Sesa, em Bento Ferreira, em Vitória, por volta das 8h15 desta terça-feira.

Distribuição das vacinas contra Covid- 19 no ES
A distribuição das vacinas contra Covid- 19 no Estado prosseguiu na manhã desta terça-feira (19). Crédito: Fernando Madeira

O primeiro lote com a vacina Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, chegou nessa segunda-feira (18) ao Espírito Santo. Ele foi transportado por um avião da Azul Linhas Aéreas. A aeronave pousou por volta das 18h20 no Aeroporto de Vitória.

Fazem parte desse primeiro grupo beneficiado 42.273 profissionais da área da Saúde, 2.793 indígenas, 2.970 idosos institucionalizados e 210 pessoas com deficiência institucionalizadas. Nesta segunda-feira (18), foi dado o pontapé inicial à campanha de vacinação no Espírito Santo, no Hospital Jayme Santos Neves, na Serra.

Com informações de Poliana Alvarenga, da TV Gazeta

Saúde Coronavírus no ES nesio fernandes Vacina Campanha de vacinação

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.