ASSINE

Covid: boate, cinema e teatro terão que exigir passaporte da vacina no ES

Comprovante de imunização contra Covid será necessário também para visitar idosos em asilos e detentos em presídios. Em festas e shows documento já é obrigatório

Publicado em 08/10/2021 às 08h21
Sala de cinema vazia
Cinemas terão que exigir vacinação. Crédito: Cinemark/Divulgação

A partir de 8 de novembro, algumas regiões do Estado podem passar a integrar a classificação de "risco muito baixo" e retomar de forma praticamente “normal” a vida pré-pandemia. Contudo, esse retorno à normalidade virá acompanhado de algumas regras. Além do uso de máscaras, também será exigido para algumas atividades o passaporte da vacina, que é o comprovante de que a pessoa tomou pelo menos duas doses do imunizante contra a Covid-19 ou a dose única.

Segundo o governo do Estado, todos os eventos, sejam eles culturais, sociais ou econômicos, deverão exigir a carteira de vacinação independente da quantidade de participantes.

Isso significa que o passaporte da vacina será necessário para participar de festas de casamento ou formatura, congressos e outros eventos acadêmicos, além dos shows e outras apresentações culturais.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), mesmo locais como cinemas, teatros e boates deverão exigir que os clientes estejam imunizados.A regra não vale para as igrejas.

O documento também será necessário para quem quiser visitar asilos e presídios. A totalidade das regras deve ser publicada no final da semana no Diário Oficial do Estado.

É importante lembrar que essas medidas valem para os locais de risco muito baixo. Nessa classificação, os estabelecimentos poderão voltar a funcionar plenamente, sem limitação de público, comportando o número de pessoas autorizado no alvará do Corpo de Bombeiros.

De acordo com as regras apresentadas pelo governo estadual, para alcançar essa classificação, todas as cidades de uma determinada microrregião administrativa do Estado precisam atender aos seguintes requisitos:

  • 80% de vacinação com duas doses ou dose única de adultos com mais de 18 anos;
  • 90% de vacinação com pelo menos uma dose de adolescentes entre 12 e 17 anos;
  • 90% de vacinação de idosos com a dose de reforço;
  • Todos os municípios da região têm que disponibilizar um local de testagem livre. 

Uma vez que a região atinge o risco muito baixo, ela não poderá mais voltar para uma classificação mais restritiva, salvo em caso de nova crise sanitária.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.