ASSINE

Covid-19: casos e mortes em asilos do ES mais que dobram em um mês

Último levantamento do Ministério Público Estadual apontou 590 infectados nesses locais; no início de junho eram menos de 250. Confira a evolução

Publicado em 17/07/2020 às 16h45
Atualizado em 17/07/2020 às 18h02
Não deixe o vírus do preconceito te contaminar: ajude os idosos
Mais de 300 idosos já foram infectados pelo coronavírus em asilos do ES; 51 morreram em decorrência da doença . Crédito: Divulgação

No intervalo de apenas um mês, o número de mortes causadas pelo novo coronavírus nos asilos do Espírito Santo mais que dobrou. Aumento semelhante também foi verificado em relação aos casos confirmados da Covid-19 nesses locais, de acordo com  levantamentos feitos pelo Ministério Público Estadual (MPES).

Até 12 de junho, eram 239 infectados nas instituições de longa permanência capixabas, incluindo os residentes (120) e os funcionários (119). Já até o último dia 10, essa quantidade saltou para 590, sendo 314 idosos e 276 trabalhadores. No mesmo período, os óbitos subiram de 23 para 51 – todos de senhores ou senhoras.

75% das mortes

causadas pelo novo coronavírus no Espírito Santo tiraram a vida de pessoas com 60 anos ou mais

O avanço da doença nos asilos públicos e privados é preocupante, já que os idosos representam a grande maioria das mortes registradas no Estado. Até o início da tarde desta sexta-feira (17), 2.136 pessoas haviam morrido desde o início da pandemia – das quais 1.604 já estavam na “melhor idade”.

UM RETRATO DO CRESCIMENTO E INTERIORIZAÇÃO

Realizados semanalmente pelo MPES, os levantamentos também servem para ilustrar o ritmo de transmissão e de interiorização da Covid-19 em território capixaba. De acordo com a primeira divulgação, feita no final de maio, por exemplo, eram 85 casos espalhados em nove cidades, sendo cinco da Grande Vitória.

Com o passar do tempo e o avanço da pandemia, os diagnósticos positivos aumentaram mais de sete vezes e chegaram a outras 18 cidades, entre elas: GuarapariCachoeiro de ItapemirimLinharesColatinaAfonso CláudioCasteloMarechal FlorianoBarra de São Francisco e Muqui.

DADOS GERAIS DA PANDEMIA

Em entrevista concedida no início desta semana, o secretário de saúde Nésio Fernandes voltou a reforçar que há uma tendência de recuperação na Região Metropolitana, mas não soube precisar quando a estabilização deve acontecer no interior do Estado, que apresenta um atraso de aproximadamente três semanas em relação à chegada da pandemia na Grande Vitória.

Até o início da tarde desta sexta-feira (17), o Espírito Santo tinha 68.118 casos confirmados do novo coronavírus. Além de mais de 77 mil pacientes suspeitos em investigação. A taxa de letalidade estava em 3,14%. O dado positivo fica por conta dos mais de 46 mil capixabas que já se recuperaram da doença.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.