ASSINE

Coronavírus no ES: Estado registra, em média, duas mortes por dia

Desde a confirmação do primeiro óbito por Covid-19, há 40 dias, 84 pessoas já morreram em decorrência da doença no Espírito Santo

Vitória
Publicado em 30/04/2020 às 15h50
Atualizado em 07/05/2020 às 15h31
Efeito do coronavírus na economia mundial
A evolução de mortes por coronavírus no Espírito Santo é diária. Crédito: Divulgação

O Espírito Santo registra hoje, em média,  duas mortes por dia em decorrência do novo coronavírus. O primeiro óbito provocado pela Covid-19 no Estado é do dia 20 de março e, agora, já são 84 pessoas que morreram com o diagnóstico da doença em território capixaba. 

Conforme levantamento no Painel Covid-19, ferramenta do governo que atualiza informações sobre a evolução da doença, da primeira para a segunda morte passaram-se cinco dias. A partir de então, praticamente todos os dias foram confirmados óbitos. Somente em 27 de março e 10 de abril não houve casos fatais, enquanto 4 e 17 de abril tiveram mais mortes, com seis registros cada. 

Vale lembrar que tanto a confirmação dos casos quanto as mortes são divulgadas ao público externo na data em que sai o resultado laboratorial positivo para a doença. Por essa razão, já houve momentos em que foram contabilizados 14 óbitos em um só dia. No painel, contudo, a informação é lançada na data referente à coleta da amostra do paciente ou de encerramento do caso.

Assim, a primeira morte que havia sido oficialmente divulgada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), de um paciente de 57 anos no dia 1º de abril,  se somou a outra naquela data e, no acumulado do período a partir de 20 de março, era de fato a 12ª ocorrência fatal.

Essa diferença ocorreu, e ainda poderá ser registrada em outros momentos, porque em algumas situações o paciente morre de uma Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) sem ainda ter o teste positivo para a Covid-19. A pessoa é classificada como caso suspeito e são coletadas amostras para análise, mesmo depois do óbito. No dia que a Sesa informou sobre a provável primeira morte, havia outras quatro em investigação. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.