Casagrande acredita que ES abrirá vacinação em unidades de saúde a partir de março

Condicionando a ampliação da vacinação contra a Covid-19 à chegada de mais doses, o governador do ES mostrou-se esperançoso em iniciar a imunização na população

Vitória
Publicado em 25/01/2021 às 10h16
Atualizado em 25/01/2021 às 15h24
O primeiro a receber a dose da vacina AstraZeneca é o agente comunitário de Saúde Edson Coimbra
Casagrande esteve presente na aplicação da primeira dose da vacina da AstraZeneca/Oxford no Estado, realizada na manhã desta segunda-feira (25), em Cariacica. Crédito: Caique Verli

O governador do Espírito SantoRenato Casagrande, disse que acredita que a vacina contra a Covid-19 deve chegar para a população nas unidades de saúde a partir de março. De acordo com o chefe do Executivo, isso vai depender de um aumento da capacidade de produção dos laboratórios, como Fiocruz/ AstraZeneca e Butantan/ Sinovac.

"Nossa vez (da população) vai chegar à medida que o Ministério da Saúde conseguir encaminhar uma quantidade de doses. Recebemos 101 mil do Butantan, agora 35 mil da AstraZeneca. As vacinas estão vindo a conta-gotas e vamos aplicando conforme a chegada. Acredito que, efetivamente a partir de março, quando os laboratórios tiverem produzindo mais, vamos poder abrir a vacinação para a população nas unidades de saúde", declarou.

PROFISSIONAIS DA SAÚDE

"Queríamos já ter vacinas para vacinar todos de uma vez só, mas, infelizmente, não temos. Estamos priorizando os profissionais que estão nos hospitais, nas unidades de saúde, nos PAs e upas, pois são aqueles que estão em contato direto e, por vezes, até involuntário com pessoas contaminadas. O número de doses que chegou até aqui ao Espírito Santo ainda é pequeno. Quando esse número for aumentando, nós vamos ampliando a vacinação, incluindo professores, agentes da segurança pública e outros profissionais da área da saúde", ponderou.

EXPECTATIVA

Sobre uma possível data para o início deste grupo com outros profissionais, Casagrande evitou estipular, visto que a aplicação das doses depende não apenas dos esforços do próprio governo. Ainda assim, o governador demonstrou otimismo para que isso ocorra já em março.

"Não podemos falar em data, porque não depende de nós. Depende efetivamente da importação dos insumos vindos da China e da Índia, que o governo federal tenta resolver. O quantitativo de vacinas disponibilizadas ainda é pequeno e só teremos mais delas quando, de fato, o país começar a produzi-las em larga escala. Isso só vai acontecer quando o país tiver os insumos. Acredito que a partir de março os Institutos Butantan e Fiocruz poderão produzir um número maior de vacinas", salientou Casagrande.

EVENTO EM CARIACICA

governador participou do início da campanha de vacinação com as doses da Oxford/AstraZeneca que foram importadas da Índia. O evento ocorreu em uma unidade básica de saúde do bairro São Francisco, em Cariacica. O governador afirmou que quer usar a nova remessa de doses da Coronacac, vacina contra a Covid-19 do Instituto Butantan/Sinovac, para vacinar idosos com mais de 85 anos. Até então, somente idosos que moram em asilos de longa permanência receberam o imunizante. A previsão é que o Estado receba a nova remessa em até 10 dias.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.