ASSINE

Governo tem interesse no projeto de reforma do Centro Cultural Carmélia

Secretário de Cultura tenta articular com a SPU a cessão do espaço para reforma, com projeto da PMV, orçada em R$ 7 milhões

Publicado em 06/08/2020 às 14h11
Teatro Carmélia vai ser usado para armazenamento de sacos de café.
Teatro Carmélia. Crédito: Vitor Jubini

Contrário à medida da União em transformar o Centro Cultural Carmélia de Souza num armazém de café, o Governo do Espírito Santo mostra apoio ao projeto de reforma do espaço proposto pela Prefeitura de Vitória. "A PMV tem um projeto de reforma pronto e o Governo tem interesse nesse projeto para que faça investimento, entendendo que é uma demanda do setor e que tenha acontecido com dialogo", disse o secretário de Estado de Cultura, Fabrício Noronha, em entrevista à rádio CBN Vitória.

Segundo Noronha, o órgão encaminhou à Secretaria do Patrimônio da União (SPU) o chamado para uma reunião com o pedido de cessão do espaço, demonstrando o interesse na reforma. "O pedido é para cessão do espaço e reforma arquitetônica, cujo projeto já está com a prefeitura", conta.

O pedido encaminhado solicita a cessão completa do Centro Cultural Carmélia ao Estado para a realização da reforma. A determinação do período de vigência dessa concessão ainda não foi feita. “A gente está abrindo o diálogo agora, acredito que a partir dessa conversa podemos avançar nessa questão do período e se de fato eles vão aceitar”, afirmou Noronha.

De acordo com o secretário, o orçamento da obra sairá em torno de R$ 6 milhões a R$ 7 milhões. "É uma reforma de todo o complexo: dos eixos arquitetônicos, biblioteca, fachada, teatro", detalha.

"Estamos aguardando retorno da União. Foi protocolado o pedido explicando o interesse da importância do centro cultural e vamos aguardar os próximos encaminhamentos", completou durante a entrevista.

Noronha destacou que qualquer atividade a ser pensada para o espaço, a partir da reforma, deve ter uma conexão com a comunidade, entendendo que a cultura tem a dimensão cidadã. Além disso, com relação à proposta da PMV de que o espaço se torne a Cidade do Samba, afirmou que é preciso haver uma discussão no setor e que toda ideia que seja da cultura, não tendo outra destinação, é válida.

Para a reforma acontecer, a SPU teria que aceitar ceder o espaço novamente e achar outro espaço para o armazenamento dos grãos. Vale lembrar que a área onde está o Carmélia pertence à Conab e está em completo abandono. 

O ESTADO INVESTIU NA CONSERVAÇÃO DO LOCAL?

Questionado sobre ações de conservação do local por parte do Estado durante o período de 2013 a 2018, Noronha garantiu: “Foram feitos investimentos em questão de iluminação, climatização, mais de 2 milhões em equipamento de segurança”. Essas mudanças ocorreram apenas na área da TVE.

A POSIÇÃO DO GOVERNO MUNICIPAL DE VITÓRIA SOBRE O LOCAL

Enquanto a solicitação do governo estadual se desdobra, também em entrevista à CBN Vitória, o prefeito de Vitória Luciano Rezende afirmou ter instituído um decreto nessa quinta-feira (6) definindo um grupo de trabalho para tentar frear o fechamento em definitivo do Carmélia. Segundo Luciano, o grupo deve, dentro de 10 dias, apresentar mudanças no Plano Diretor Urbano (PDU) da área, visando restringir sua utilização apenas a atividades de cultura, lazer ou turismo. 

“Para que isso [o centro cultural] não vire um depósito de café ou de grãos”, explicou o prefeito sobre o objetico do seu decreto.

Cultura Centro Cultural Carmélia

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.