ASSINE

Governo do ES confirma concursos para PM, PC e Bombeiros; veja o que se sabe

Estão confirmadas 80 oportunidades para soldados do Corpo de Bombeiros e 40 para delegados da Polícia Civil. Seleção da Polícia Militar também foi autorizada pelo governador Renato Casagrande

Trabalho de policiais militares no ES
Trabalho de policiais militares no ES. Crédito: Facebook/PMES

governo do Espírito Santo vai abrir concursos públicos para as polícias Militar e Civil e para o Corpo de Bombeiros em breve. Os certames deverão oferecer oportunidades para candidatos de níveis médio e superior. As seleções já foram autorizadas pelo governador Renato Casagrande.

Embora a previsão seja abrir os concursos em 2021, ainda não há informações quanto as datas de realização. Serão abertas, pelo menos, 120 vagas, sendo 40 para delegados da PC e 80 para soldados dos Bombeiros. Para PM, o total de oportunidades ainda não foi divulgado. 

De acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp), as seleções já estão autorizadas e são as mesmas que o governador prometeu em discurso na Assembleia Legislativa no final de 2020.

Os processos seletivos estão previstos no Orçamento do Estado para serem abertos neste ano e terão como objetivo repor uma parte do efetivo das três corporações.

Nos últimos seis anos, as polícias Civil e Militar e o Corpo de Bombeiros perderam 1.838 profissionais. Entre os motivos estão aposentadorias, óbitos ou desligamentos, por exemplo. Entretanto, as últimas convocações já começaram a preencher uma parte destes cargos vagos. 

No perfil oficial do Instagram, o Corpo de Bombeiros do Espírito Santo confirmou a autorização do certame e informou que serão 80 vagas para o Curso de Formação de Soldados (CFSd), mas que não há previsão de nova seleção para oficiais. A postagem diz que não há datas definidas, mas que a intenção é iniciar a nova turma ainda neste ano. Os candidatos precisam ter o ensino médio.

Por meio de nota, o Corpo de Bombeiros informou que 207 militares deixaram de compor o efetivo entre 1º de janeiro de 2016 até a presente data. Segundo as informações, o concurso mais recente, iniciado em 2018, possibilitou a recomposição parcial do efetivo com a contratação de 180 militares.

“A formatura mais recente ocorreu em abril deste ano, quando 36 novos soldados passaram a integrar as fileiras da corporação. O governo do Estado já autorizou a realização de novo certame. Além disso, está em andamento o Curso de Formação de Oficiais, que teve suas vagas ampliadas e acrescentará 20 novos oficiais aos quadros”, diz a nota.

O governo do ES também confirmou a realização de concurso público na Polícia Militar. Este deve ser o certame com o maior volume de vagas, principalmente para soldados. O total ainda não foi divulgado. Segundo a PM, em 2015 o efetivo de policiais era de 9.348. No final de 2020, esse número passou para 8.323, ou seja, 1.025 militares a menos.

O edital de 2018, o último divulgado, previa 250 vagas para soldados, mas o governo convocou 700 aprovados, sendo que 350 se formam este ano e o restante em 2022.

“Estão em andamento os cursos de formação de soldados e de oficiais. O CFsd tem previsão de formação dos militares até o fim do ano, repondo parte do quadro perdido, sendo que para 2021 está prevista outra turma de 350 alunos e o governo do Estado também autorizou novo concurso para a PMES, certame que está em fase de contratação de banca para elaboração de edital”, declarou a corporação em nota.

Os últimos concursos do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar tiveram os editais publicados em 2018 para os cargos de soldado e oficial e foram organizados pelo Instituto AOCP. A remuneração e os requisitos são os mesmos para bombeiros e policiais militares.

Para os soldados, a remuneração durante o curso de formação é de R$ 1.220,30, passando para R$ 2.778,43 depois da incorporação. Já para os oficiais o salário no primeiro ano de curso é de R$ 2.584,16, passando para R$ 5.823,07 depois de se formar. A exigência é que o candidato tenha o nível médio completo e idade entre 18 e 28 anos.

POLÍCIA CIVIL

O concurso público da Polícia Civil vai oferecer 40 vagas para o cargo de delegado. Os candidatos precisam ter formação em Direito. De acordo com a corporação, haverá chamamento público para a contratação da banca e a previsão é de que o edital seja divulgado até o final de 202. Na edição do Diário Oficial do Estado de terça-feira (25) foi instituída a comissão que será responsável pela organização do certame

Entre os concursos, o que tem mais informações até o momento é o da Polícia Civil. Em um recente vídeo divulgado nas redes sociais pelo secretário de Segurança, o coronel Alexandre Ramalho, o governador conversa com o titular da pasta e com o delegado-chefe da PC, José Darcy Arruda, sobre o certame para delegado.

“Já estamos em fase de contratação da banca para começarmos a elaborar o edital e realizar as provas no ano que vem”, ressaltou Arruda após ser questionado por Casagrande. A última seleção para a função foi cancelada em 2020 após o governo apurar diversas irregularidades envolvendo a aplicação das provas.

A oferta era de 33 vagas, que atraíram mais de 16 mil candidatos. O salário é de R$ 10.058,56, para carga horária de 40 horas semanais. A empresa organizadora na época era o Instituto Acesso.

O efetivo da Polícia Civil hoje é de 1.997 servidores. Em 2018, eram 2.157 policiais e em 2014 o número chegava a 2.603. Isso quer dizer que em sete anos 606 pessoas deixaram a PC.

Em nota, a Polícia Civil informou que o efetivo foi reduzido por motivos variados, como mortes, aposentadoria, invalidez, entre outros.

“Porém, antes mesmo de aumentar o número de vagas no concurso público em andamento, que foram quase triplicadas, saindo de 173 para 418, o governador entendeu a necessidade de se reforçar as tecnologias disponíveis. Desde o ano passado o cidadão pode registrar qualquer tipo de crime, com exceção daqueles contra a vida e furto e roubo de veículo, pela internet, fazendo assim que o tempo de atendimento em delegacias caísse. Além disso, todo o sistema de conexão da PCES foi substituído, com aumento de velocidade de conexão, fazendo assim com que o atendimento seja mais robusto”, informou em nota.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.