ASSINE
Jornalista de A Gazeta há 10 anos, está à frente da editoria de Esportes desde 2016. Como colunista, traz os bastidores e as análises dos principais acontecimentos esportivos no Espírito Santo e no Brasil

Brasileirão rodada 4: Vasco faz o feijão com arroz bem feito e vira líder

Ramon Menezes entende os pontos fortes e fracos do seu elenco, não inventa e deixa equipe eficiente

Publicado em 21/08/2020 às 06h00
Atualizado em 21/08/2020 às 08h41
Ribamar marcou o gol que colocou o Vasco no topo da tabela do Brasileirão
Ribamar marcou o gol que colocou o Vasco no topo da tabela do Brasileirão. Crédito: Rafael Ribeiro/Vasco

Brasileirão tem um novo líder. O Vasco venceu o Ceará por 3 a 0 na noite desta quinta-feira (20), no Castelão, e, mesmo com um jogo a menos no campeonato, assumiu a ponta da tabela. Méritos do técnico Ramon Menezes que em um curto período no comando do clube já entendeu os pontos fortes e fracos do seu elenco, e consegue fazer o time jogar com organização e eficiência.

Após o início de ano desastroso sob o comando de Abel Braga, nem o torcedor cruz-maltino mais otimista imaginaria que o time começaria tão bem no Campeonato Brasileiro. São apenas três jogos em quatro rodadas, e o Vasco continua fora da lista de favoritos ao título, mas tudo que foi visto até aqui é bem animador.

Pelo terceiro jogo seguido, o Vasco teve menos posse de bola e finalizações que o adversário. Diante do Ceará foram apenas cinco chutes a gol, mas três balançaram as redes. Ramon montou uma defesa muito forte, que responde bem quando exigida, e conta com precisão cirúrgica no ataque para chegar ao gol.

Entre as atuações individuais, destaque para Castán que comanda a defesa e vive ótima fase. No meio-campo Andrey e Benítez são os destaques na criação, enquanto Felipe Bastos tem liberdade para usar seu melhor recurso, o chute ao gol. E lá na frente, Cano não decepciona. Dono de um aproveitamento sensacional, segue marcando gols na temporada.

FOGÃO FRITOU O GALO NO ENGENHÃO

Com gols de Luiz Fernando e Caio Alexandre, Botafogo vence o Atlético-MG por 2 a 1 no Estádio Nilton Santos e chega a 5 pontos no Campeonato Brasileiro
Com gols de Luiz Fernando e Caio Alexandre, Botafogo vence o Atlético-MG por 2 a 1 no Estádio Nilton Santos e chega a 5 pontos no Campeonato Brasileiro. Crédito: Vitor Silva/Botafogo

O Glorioso é mais um exemplo de time reativo que conquistou uma vitória importante. Sem o poder de fogo do Atlético-MG, Autuori optou por oferecer a bola a equipe de Jorge Sampaoli e apostar nos contragolpes. O Fogão teve ridículos 26% de posse de bola e obteve um ótimo 2 a 1 no placar, que é o que interessa. Futebol também se ganha com entendimento de suas limitações. Um resultado que certamente indicará um caminho para o Alvinegro no campeonato.

TIRO CURTO 

A imagem mostra o atacante flamenguista Gabriel Barbosa tentando um passe dentro da área do Grêmio
Flamengo e Grêmio empataram em 1 a 1 no Maracanã, nesta quarta (19). Crédito: Alexandre Vidal / Flamengo
  • Flamengo 1 x 1 Grêmio: Vou fazer um exercício de imaginação aqui: se Jorge Jesus fosse o técnico do Tricolor Gaúcho, seu time possivelmente teria goleado o Rubro-Negro. Mas como Renato Gaúcho é o técnico, o jogo ficou empatado. Seu time abriu o placar, teve chances de fazer mais gols e matar o jogo, mas recuou, e decidiu dar a bola para o Flamengo jogar para tentar segurar a vitória. Resultado: mesmo em mais uma atuação ruim, o Fla conseguiu arrancar o empate no fim. Domènec Torrent ainda não encontrou o "seu Flamengo", mas os jogadores importantes também não estão respondendo. Aí fica difícil. 
     
  • Bragantino 2 x 1 Fluminense: O Tricolor jogou mal mais uma vez e saiu de campo com a derrota. O Flu de Odair Hellmann é muito limitado. Faltam recursos técnicos. Aos 39 anos, Nenê é um dos melhores jogadores do elenco. Esse time vai sofrer no Brasileirão. O Bragantino, que não tem nada a ver com isso, atuou na conta para fazer o dever de casa. 
  •  
  • Vitórias pelo placar mínimo: O Palmeiras venceu o Athletico-PR por 1 a 0 com mais do mesmo. Sem grandes momentos, mas como têm bons jogadores conseguiu um gol no final para garantir a vitória. Pouco, muito pouco pelo potencial que tem. Já o Santos embalou a segunda vitória: 1 a 0 sobre o Sport. Marinho, sempre ele, liquidou a fatura para o Peixe.  Pouco a pouco o trabalho de Cuca começa a parecer. O treinador tem DNA ofensivo e o elenco do Santos não é ruim. Olho no Peixe 
  •  
  • Três bolas no barbante: Em seu primeiro teste sem Guerrero, que está fora da temporada, o Internacional venceu o Atlético-GO por 3 a 0. Se o reserva William Pottker foi expulso, Thiago Gallardo chamou a responsabilidade, marcou dois gols e resolveu a parada. O time comandado por Coudet tem boas alternativas. Vem forte. Em Goiânia, o Fortaleza derrotou o Goiás por 3 a 1. Primeiro triunfo da equipe de Rogerio Ceni no campeonato. Pode agradecer ao menino Yuri César, que balançou a rede em duas oportunidades. Resultado importante. E em Itaquera, o Corinthians bateu o Coritiba por 3 a 1. Sorte do Coxa que seu goleiro pegou até pênalti, coso contrário o estrago seria maior. O time do sul é candidatíssimo ao rebaixamento. Muito fraco. O Timãose complicou um pouco em suas próprias limitações, ainda assim não teve a vitória ameaçada em nenhum momento. 
  •  
  • São Paulo 1 x 1 Bahia: O Tricolor Paulista segue decepcionando. O técnico Fernando Diniz, com toda a sua filosofia de jogo que prega o futebol moderno, não consegue fazer seu time jogar bem. Ainda conseguiu empatar o jogo. O Bahia, que desperdiçou um pênalti na partida, perdeu uma boa chance de conquistar uma vitória.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Futebol Brasileirão Clube vasco da gama

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.