ASSINE
Jornalista de A Gazeta há 10 anos, está à frente da editoria de Esportes desde 2016. Como colunista, traz os bastidores e as análises dos principais acontecimentos esportivos no Espírito Santo e no Brasil

Brasileirão rodada 1: 40% do pulmão comprometido e bicada do Galo no Flamengo

Primeira rodada da teve quatro jogos adiados, jogadores infectados pelo novo coronavírus e Atlético-MG aprontando pra cima do Rubro-Negro, que será cobrado a mostrar mais sob o comando de Dome

Publicado em 10/08/2020 às 06h00
Atualizado em 10/08/2020 às 06h00
Bruno Henrique teve a chance de abrir o placar para o Flamengo, mas chutou na trave
Bruno Henrique teve a chance de abrir o placar para o Flamengo, mas chutou na trave. Crédito: Alexandre Vidal/Flamengo

Brasileirão em cenário mais imprevisível dos últimos tempos começou, e logo de cara já deu boas-vindas indigestas a muitos torcedores. Devido à pandemia da Covid-19, a primeira rodada chegou a 40% de seu pulmão comprometido. Das dez partidas previstas para o início da competição, quatro não foram realizadas. Na tarde de domingo (09),  Goiás x São Paulo se tornou o quarto jogo adiado após dez jogadores do time esmeraldino testarem positivo para o novo coronavírus. Outras três partidas tiveram suas datas alteradas por conta de envolvimento de algumas equipes nas finais dos estaduais. 

Do que rolou dentro de campo, os times visitantes mostraram que sem a pressão do torcedor da casa, a missão de conseguir uma vitória, ou ao menos beliscar um pontinho, longe de seus domínios fica um pouco mais fácil. Que o digam, Internacional, Athletico-PR, Atlético-MG e até mesmo o Bragantino. Desses resultados, sem dúvida, o que mais chama a atenção é a vitória do Galo sobre o Flamengo em pleno Maracanã.

FLAMENGO PAROU NO GALO 

Galo comemora após gol contra de Filipe Luís
Galo comemora após gol contra de Filipe Luís. Crédito: Pedro Souza/Atlético

Atual campeão e favorito ao título do Campeonato Brasileiro, o Flamengo foi surpreendido pelo Atlético-MG e saiu de campo derrotado, em pleno Maracanã, o que não acontecia há com seu time principal há mais de um ano. O revés está longe de ser o fim do mundo, mas mostra que o Rubro-Negro terá que se reinventar sob o comando de Domènec Torrent para defender o título nacional. Não faltou posse de bola e nem chutes a gol, mas a pontaria não estava em dia e o entrosamento pareceu enferrujado.

Vale destacar aqui que mesmo campeão carioca, o Flamengo versão 2020 já dava leves sinais que não tinha o mesmo volume de 2019, mas levou a taça porque os rivais locais ainda estão bem abaixo. O cenário de treinos em meio a pandemia, o hiato sem jogos desde o fim do Estadual e a recém mudança de treinador são fatores que devem ser levados em conta. Mas pela base que tem, o Rubro-Negro tinha que ter apresentado mais contra o Galo. Faltou organização e criatividade ao time de Dome. E suas substituições apenas incharam a equipe de atacantes sem promover a mudança de postura necessária. Há muito trabalho pelo caminho. 

Já o repaginado Atlético-MG de Jorge Sampaoli mostrou que não está a passeio no Brasileirão. Muito bem postado dentro de campo e com mudanças de formação que se mostraram acertadas ao longo da partida, conseguiu neutralizar o Flamengo, e isso é mérito. Não dá para dizer que o Galo só venceu porque o Flamengo jogou mal. O time mineiro contou com gol contra de Filipe Luís, mas conquistou o resultado merecidamente. Olho nesse time!

CORONAVÍRUS É UM INIMIGO PERIGOSO E TODO CUIDADO É POUCO 

Árbitro comunica aos jogadores do São Paulo o adiamento da partida
Árbitro comunica aos jogadores do São Paulo o adiamento da partida. Crédito: ~Reprodução/TV Globo

A retomada do futebol brasileiro somada a flexibilização de várias atividades no Brasil oferecem à sociedade a falsa sensação de normalidade. Por mais que parte significativa da população já começa a retornar a seus postos de trabalho, vivemos em um país de dimensões continentais e que abriga diferentes realidades com relação à Covid-19. Um exemplo disto foi presenciado no Estádio da Serrinha, em Goiânia neste domingo (09). A partida entre Goiás e São Paulo foi adiada minutos antes da bola rolar porque dez jogadores do time esmeraldino testaram positivo para o coronavírus, e o clube só foi comunicado do resultado pela manhã. Dos dez infectados, oito seriam titulares no jogo. 

A doença que já matou mais de 100 mil pessoas no Brasil ainda não está controlada e é preciso ter muito cuidado. O acontecimento também expõe a falta de organização da CBF, responsável pela mediação entre os clubes e os laboratórios autorizados a realizarem testes. Sem contar a decisão de adiar a partida, que só foi sacramentada com o time do São Paulo já dentro de campo.  

TIRO CURTO

Diego Souza fez o gol contra seu ex-time, o Fluminense
Diego Souza fez o gol contra seu ex-time, o Fluminense . Crédito: Lucas Uebel | Grêmio FBPA
  • Fortaleza 0 x 2 Athletico-PR: O Furacão não tomou conhecimento do Fortaleza e venceu com autoridade. Neutralizou as jogadas ofensivas do Leão e foi cirúrgico para sair de campo com a vitória. 
  •  
  • Coritiba 0 x 1 Internacional: Em um jogo sem muitas emoções, melhor para o Internacional. Com uma defesa sólida, o Colorado superou com tranquilidade o fraco ataque do Coxa, com boa atuação de Cuesta. No ataque, o time de Porto Alegre melhorou após a entrada de Thiago Galhardo no meio-campo. E foi dos pés dele que saiu o passe para Guerrero marcar o único gol do jogo. 
  •  
  • Sport 3 x 2 Ceará: No jogo com mais gols na rodada, o Leão da Ilha deu um chute na desconfiança da torcida e conseguiu uma boa vitória. Com dois gols, Élton foi o grande destaque do Sport e deu tranquilidade para o time conseguir os três pontos. Quando o Vozão quis reagir já era tarde.  
  •  
  • Santos 1 x 1 Bragantino: O Peixe deixou a vitória escapar por entre os dedos na Vila Belmiro. Não pode. O time de Cuca teve bom volume de jogo, mas não conseguiu liquidar a fatura. O Santos abriu o placar com Marinho, mas perdeu pênalti e desperdiçou boas chances. O castigo veio aos 47 minutos do segundo tempo. O Bragantino empatou com gol de Claudinho. Péssimo para o Peixe, que perdeu pontos preciosos. 
  •  
  • Grêmio 1 x 0 Fluminense: Em um jogo seguro, o Grêmio venceu o Fluminense com gol de Diego Souza. Os gaúchos foram melhores, mas também contaram com boas defesas do goleiro Vanderlei. Nenhuma surpresa no resultado. Agora sem Cebolinha, o time comandado por Renato Gaúcho busca alternativas para manter o ataque em alta velocidade. Já o Fluminense vai precisar de mostrar muito mais. Odair tem muito trabalho à frente.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais
Futebol Brasileirão flamengo flamengo

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.