ASSINE
Jornalista de A Gazeta há 10 anos, está à frente da editoria de Esportes desde 2016. Como colunista, traz os bastidores e as análises dos principais acontecimentos esportivos no Espírito Santo e no Brasil

Flamengo larga favorito no Brasileirão 2020 e terá poucos rivais

Rubro-Negro é o rival a ser batido. Palmeiras e Grêmio vão correr por fora, mas precisam evoluir bastante ao longo da competição

Publicado em 08/08/2020 às 06h00
Atualizado em 08/08/2020 às 06h00
Em 2019, o Flamengo passou por cima dos adversários
Em 2019, o Flamengo passou por cima dos adversários. Crédito: Alexandre Vidal/Flamengo

Em um ano de muitas incertezas e em um cenário inimaginável, o Brasileirão começa neste sábado (8) com um grande ponto de interrogação. O calendário já está definido. A competição, atrasada por conta dos reflexos da pandemia do novo coronavírus, vai invadir 2021 e ser encerrada em 24 de fevereiro, mas o caminho até a última rodada será cheio de percalços.

A primeira rodada vai contar com três jogos adiados, devido ao envolvimento de algumas equipes nas finais dos estaduais que ainda não foram encerrados. As transmissões de todas as partidas ainda não estão definidas, já que Globo e Turner brigam na Justiça por conta do direito de veiculação dos jogos. Teremos torcida em algum momento no estádio? Ainda não sabemos. Resposta que só o tempo nos trará.

Em meio a essas indefinições e os cuidados necessários com a pandemia que permanece entre nós, o principal campeonato do futebol brasileiro vai ver a bola rolar. O Brasileirão que carrega como uma de suas características mais marcantes não ficar preso a poucos favoritos, como ocorre em boa parte do futebol europeu, talvez tenha sua edição mais imprevisível.

Este vídeo pode te interessar

O fator casa, potencializado pelo empurrão que vem das arquibancadas costuma fazer a diferença para muitos times no Brasil, mas não dará as caras desta vez, pelo menos em boa parte do campeonato. Sem pressão, a tendência é que o melhor elenco tecnicamente tenha menos dificuldade em impor seu ritmo de jogo e tenha ainda mais chances de conquistar a vitória. Em casa, ou fora? Tanto faz.

O Palmeiras tem potencial para disputar o título, mas precisa jogar mais do que vem apresentando
O Palmeiras tem potencial para disputar o título, mas precisa jogar mais do que vem apresentando. Crédito: Cesar Greco/Palmeiras

Fatores extra-campo à parte e analisando as equipes que estão na disputa é perceptível que o Flamengo leva vantagem sobre os rivais. Atual campeão, o time Rubro-Negro manteve a base que encantou o país em 2019 e tem qualidade o suficiente para buscar mais um título mesmo com a saída do técnico Jorge Jesus. Seu substituto, Domènec Torrent tem um estilo de jogo ofensivo que tem tudo para encaixar com a filosofia de jogo que a equipe definiu no ano passado. 

Os adversários que corram atrás, entre eles, o Palmeiras pode bater de frente. Tem jogadores qualificados, mas pouco mostrou sob o comando de Vanderlei Luxemburgo. Precisa evoluir se quiser sonhar com a taça. O Grêmio, de Renato Gaúcho, corre por fora. Tem recurso para surpreender, mas a perda de Everton Cebolinha vai ser muito sentida.

Candidatos a vagas na Libertadores, ou possíveis rebaixados: muitas opções.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Futebol Brasileirão flamengo flamengo

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.