ASSINE
Jornalista de A Gazeta há 10 anos, está à frente da editoria de Esportes desde 2016. Como colunista, traz os bastidores e as análises dos principais acontecimentos esportivos no Espírito Santo e no Brasil

Bom, bonito e barato: Ramon Menezes foi a escolha possível ao Vasco

Novo treinador traz a memória os momentos de glória do Gigante da Colina no final dos anos 90 e é aposta para que time esqueça o futebol engessado de Abel Braga

Publicado em 31/03/2020 às 13h01
Ramon Menezes será o novo treinador do Vasco
Ramon Menezes é o novo treinador do Vasco. Crédito: Carlos Gregório Jr/Vasco

Uma solução a qual se espera que mostre ser boa, bonita e barata, e de quebra, ainda traz um sentimento de nostalgia ao torcedor, já que esteve em campo com a camisa cruz-maltina em um momento vencedor da história do clube. Novo técnico do Vasco, Ramon Menezes transita entre a aposta no novo e um mergulho sentimental no final dos anos 90, uma vez que assume o comando da equipe no mesmo momento em que Antônio Lopes, treinador multicampeão pelo Vasco quando Ramon jogou pelo clube, chega para ser o coordenador-técnico do Gigante da Colina.

Bom 

Auxiliar permanente da comissão técnica do Vasco desde 2018, Ramon se prepara para uma grande oportunidade na carreira como treinador desde 2013. Com perfil estudioso, pode trazer novas ideias e mudar o futebol engessado que a equipe apresentava sob o comando de Abel Braga. O novo técnico também tem a seu favor a proximidade com os jogadores do elenco e o entendimento do ambiente de vestiário em São Januário, fruto de sua passagem pelo clube.

Bonito 

Ramon escreveu uma linda história no Vasco. Com a camisa cruz-maltina ele conquistou o Campeonato Brasileiro (1997), Carioca e Libertadores, em 1998, e o Rio-São Paulo (1999). Meia de muita categoria, se destacou com assistências, gols e muita entrega sempre que entrava em campo. A escolha por Ramon leva esperança ao torcedor, que o associa a um momento de glória do clube e principalmente por ver alguém que é de casa à frente da equipe. O ex-jogador já começa seu trabalho com o apoio da torcida, que terá uma dose extra de paciência.

Este vídeo pode te interessar

Barato 

Para a diretoria do Vasco este é um dos pontos mais importantes. Ramon não onera ainda mais os cofres do clube. Com a saúde financeira extremamente delicada, o poder de investimento inexiste. O cruz-maltino não teve condições de buscar um nome de peso e os olhares se voltaram para as opções mais em conta. Dentre o que o mercado oferece, Ramon se mostrou a escolha necessária.

Histórico recente 

Em sua curta carreira como treinador, Ramon não acumula grandes feitos. Esteve à frente de Assev e Anápolis, de Goiás, Joinville, Guarani-MG e Tombense, este último onde teve mais visibilidade, mas sem muito sucesso. Nada também que sirva de parâmetro relevante para julgar o trabalho do novo treinador do Vasco, que agora terá a grande chance de sua carreira. Motivação não vai faltar.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Futebol Clube vasco da gama

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.