ASSINE

Dias de tempestade: veja 12 perguntas e respostas sobre raios

Segundo o Climatempo, o Brasil é país mais atingido do mundo por raios. No país, caem 77,8 milhões de raios por ano, segundo dados do Grupo de Eletricidade Atmosférica do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Elat/Inpe)

Tempo de leitura: 2min
Raios durante tempestades no Espírito Santo
Raios durante tempestades no Espírito Santo. Crédito: Vitor Jubini

Espírito Santo tem enfrentado um período de chuvas intensas nos últimos dias. As tempestades atingem diferentes regiões do Estado, com rajadas de vento, raios, relâmpagos e trovões. Com esse tempo, algumas dúvidas podem surgir, como por exemplo: o que são os raios e como eles se formam?

Na realidade, o raio é uma descarga elétrica atmosférica que chega ao solo. De acordo com o Climatempo, essas descargas podem ocorrer dentro de nuvens especiais, porém também surgem durante uma intensa atividade vulcânica, em tempestades de areia e até mesmo sem nuvens presentes no céu.

Apesar disso, o mais comum são as descargas elétricas atmosféricas que se formam em algumas nuvens que possuem um grande desenvolvimento vertical e alcançam mais de 10 km entre sua base e o topo.

AS NUVENS CUMULONIMBUS

Neste caso, parte da nuvem tem temperaturas abaixo de zero, onde se forma o gelo. Estas nuvens são conhecidas como cumulonimbus e são comuns em dias quentes e úmidos. As cumulonimbus são nuvens típicas da primavera/verão no Brasil.

Dentro dessas nuvens são formadas grandes quantidades de pedras de gelo, além de gotas de chuva, cristais de gelo e até mesmo neve. Todas estes elementos se movimentam de forma intensa na nuvem a partir das fortes correntes de ar que existem dentro da cumulonimbus. Portanto, o choque entre as pedras de gelo geram as cargas elétricas na nuvem, explica o Climatempo.

SURGIMENTO DO RAIO

Em determinado momento, a nuvem age como uma pilha, com cargas positivas e negativas em seu interior. As cargas positivas ficam na parte superior da nuvem, enquanto as negativas, na parte inferior. A diferença de cargas gera a faísca, ou seja, a descarga elétrica atmosférica na nuvem. Desse modo, tem-se o raio, que é a descarga elétrica atmosférica que chega ao solo.

Segundo o Climatempo, é possível que ocorram raios que se iniciem nas nuvens e terminem no solo e raios que saem do solo para as nuvens. As descargas elétricas atmosféricas podem acontecer somente entre as nuvens.

ATENÇÃO COM OS RAIOS

A chance de uma pessoa ser atingida por um raio é baixa, sendo em média menor do que 1 para 1 milhão. Apesar disso, esse número pode ser aumentado em mil vezes, caso uma pessoa esteja em uma área descampada. As tempestades que atingem o Brasil exigem cuidados por parte da população. Por isso, veja 12 perguntas e respostas sobre raios.

12 COISAS QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE OS RAIOS

1. Por que o Brasil é o país campeão mundial em ocorrência de raios?

Em território brasileiro, caem 77,8 milhões de raios por ano e a explicação é geográfica: o país é maior da zona tropical do planeta - área central, onde o clima é mais quente e, por consequência, mais favorável à formação de tempestades e de raios.

2. Um raio pode atingir duas vezes o mesmo local?

Sim. Em geral, os raios caem mais de uma vez em um mesmo lugar quando esta região apresenta grande incidência de raios.

3. O que acontece se uma pessoa for atingida por um raio?

A corrente do raio pode causar queimaduras e outros danos a diversas regiões do corpo. A maioria das mortes de pessoas atingidas por raio é causada por parada cardíaca e respiratória. Sobreviventes desse tipo de situação sofrem por um longo tempo de sérias sequelas psicológicas e orgânicas.

4. Como é possível saber se um raio caiu próximo a você?

A luz gerada pelo raio chega praticamente de forma instantânea à visão humana. Apesar disso, o som (trovão) demora um certo tempo, já que sua velocidade é menor. Para saber a distância aproximada da queda de um raio, em quilômetros, basta contar o tempo (em segundos) entre o momento em que se observa o raio e se escuta o trovão, e dividir por três.

5. Qual a diferença entre relâmpagos e raios?

Relâmpagos são todas as descargas elétricas geradas por nuvens de tempestades, que se conectam ou não ao solo. Já os raios, são apenas as descargas que se conectam ao solo.

6. O que é o trovão?

Trovão é o som produzido pelo rápido aquecimento e expansão do ar na região atmosférica, onde a corrente elétrica do raio circula.

7. O trovão oferece riscos?

Em geral, ele é inofensivo, apesar do som ensurdecedor assustar a maioria das pessoas. Porém, o deslocamento do ar pode derrubar um indivíduo que esteja próximo do local de incidência do raio, podendo até mesmo ocasionar sua morte.

8. O que são os raios?

Os raios são descargas elétricas de grande intensidade que conectam o solo e as nuvens de tempestade na atmosfera. A intensidade típica de um raio é de 30 mil amperes, cerca de mil vezes a intensidade de um chuveiro elétrico. A descarga percorre distâncias que chegam a 5 km.

9. Qual a duração de um raio?

Um raio pode durar até dois segundos, porém, dura, em geral, cerca de meio a um terço de segundo. Entretanto, cada descarga que compõe o raio dura apenas frações de milésimos de segundos.

10. A que distância é possível ouvir o trovão?

Um trovão dificilmente pode ser ouvido caso o raio aconteça a uma distância maior do que 20 km.

11. Existem raios em outros planetas?

Sim. Evidências de raios já foram registradas em outros quatro planetas do sistema solar: Vênus, Júpiter, Saturno e Urano.

12 - Qual o local com maior incidência de raios no Brasil?

A região entre Coari e Manaus é a região que mais tem raios do Brasil. A região amazônica deverá ter um aumento na incidência do fenômeno nas próximas décadas.

Com informações do Grupo de Eletricidade Atmosférica do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Elat/Inpe) e do Climatempo

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.