ASSINE

Confira como manter o afeto virtual em tempos de coronavírus

Internet pode ser a maior aliada neste momento de isolamento, principalmente para os mais velhos, grupo de maior risco

Publicado em 21/03/2020 às 12h54
Em isolamento, idosos podem ter companhia da família pela internet. Crédito: Freepik
Em isolamento, idosos podem ter companhia da família pela internet. Crédito: Freepik

A internet pode ser muito prejudicial para a saúde mental se usada em excesso ou de modo tóxico. Pode também ser negativa para a sociedade ao afastar do convívio pessoas próximas, isolando cada uma em seu universo particular. Mas, nesses tempos de coronavírus, ela é a nossa maior aliada. Principalmente para os mais velhos, grupo de maior risco.

Como disse o psicanalista Contardo Calligaris em sua coluna na "Folha de S.Paulo" na última quinta-feira (19): "Os idosos, mais ameaçados pelo contágio, não devem sequer ser visitados, mas podemos jantar com eles a cada noite. Basta ter um computador na mesa".

É preciso ter em mente que, com essa grave pandemia em curso, devemos redobrar a atenção e o afeto com nossos pais, avós e bisavós. Mesmo virtualmente.

Além de fazer refeições com eles, é possível assistir a filmesséries e novelas juntos - basta que cada um aperte o play na sua casa ao mesmo tempo. E todos podem comentar pelo WhatsApp. Troquem dicas de livros, de cursos on-line. Enviem vídeos do YouTube com aquelas músicas preferidas ou criem uma lista especial no Spotify. Peçam receitas e cozinhem juntos por chamada de vídeo.

Podemos também enviar notícias úteis da imprensa profissional e de fontes confiáveis. Ajudem uns aos outros não compartilhando fake news (notícias falsas). Mas não fiquem o dia inteiro lendo sobre isso ou vendo as notícias na TV, lembrem-se dos momentos de prazer.

É hora também de exercitar a empatia. Como nas imagens de bilhetes em elevadores que circularam nas redes sociais, de pessoas mais novas oferecendo ajuda para fazer compras para vizinhos mais velhos, para que eles não precisem sair de casa. Se você é jovem, coloque um bilhete no seu elevador. Ou faça isso pelo WhatsApp, enviando uma mensagem a amigos e parentes idosos ou com problema de saúde. E colabore evitando ao máximo sair de casa. Quanto menos gente nas ruas, menos o vírus vai se espalhar. Ficar em casa é cuidar de todos.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.