ASSINE

ES vai distribuir absorventes para estudantes em vulnerabilidade social

Decreto foi assinado nesta terça-feira (19) pelo governador Renato Casagrande e autoriza a Secretaria de Educação a adquirir o produto de higiene básica

Vitória
Publicado em 19/10/2021 às 19h15
Distribuição para meninas
Absorventes vão ser fornecidos para estudantes da rede pública estadual em situação de vulnerabilidade. Crédito: Freepik

O governo do Espírito Santo anunciou nesta terça-feira (19) que vai distribuir absorventes para alunas da rede pública em vulnerabilidade social. Um decreto foi assinado pelo governador Renato Casagrande (PSB) autorizando a Secretaria de Estado da Educação (Sedu) a adquirir o produto de higiene básica. 

Ao todo, devem ser atendidas cerca de 50 mil alunas de 10 a 19 anos, que estão cadastradas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). A previsão é de que elas já recebam os absorventes no mês de novembro.

Conforme A Gazeta mostrou, o governo estadual vetou, em agosto deste ano, um projeto de lei de iniciativa do Legislativo que previa a distribuição de absorventes para estudantes da rede pública. A justificativa para o veto foi que a proposta era inconstitucional por vício de iniciativa, ou seja, deveria partir do Executivo porque criava uma nova função à administração pública.

Em pelo menos oito Estados do Brasil e no Distrito Federal já existem leis semelhantes para combater a pobreza menstrual. Em Vitória, vigora desde 2020 uma legislação que prevê a distribuição.

A pobreza menstrual é o nome dado à falta de acesso de meninas, mulheres e homens trans a produtos básicos de higiene no período da menstruação. Não se restringe somente à dificuldade financeira para comprar absorventes, mas também à ausência ou precariedade de infraestrutura no ambiente onde vivem, como banheiros, água e saneamento.

De acordo com levantamento realizado pelo movimento Girl Up, uma a cada quatro meninas brasileiras falta às aulas por não ter acesso ao absorvente no período menstrual.

Saiba o que é pobreza menstrual

O problema é antigo, mas voltou a ser discutido recentemente após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vetar um trecho de um projeto de lei que previa distribuição de absorventes a estudantes em vulnerabilidade social, mulheres presidiárias e em situação de rua no Brasil. 

COMO VAI FUNCIONAR NO ES?

No programa instituído pelo Espírito Santo, a distribuição de absorventes será feita durante todo o período letivo por meio de cotas mensais. Serão completadas alunas da rede social cadastradas no CadÚnico, que estão em situação de vulnerabilidade social.

Segundo o governo do Estado, os recursos financeiros necessários à execução do programa serão repassados aos Conselho de Escola, por meio do Programa de Gestão Financeira – PROGEFE. O investimento previsto é de cerca de R$ 5 milhões por ano. 

Para a vice-governadora do Espírito Santo, Jacqueline Moraes (PSB), a iniciativa no Estado visa a promover igualdade social. 

"É uma política pública importante porque a vulnerabilidade social tira essas meninas muitas vezes das escolas durante o período menstrual", destacou.

Vice-governadora do Espírito Santo fala sobre decreto que prevê distribuição de absorvente em escolas

O decreto assinado pelo governador será publicado no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (20).

A Gazeta integra o

Saiba mais
Espírito Santo Sedu Governo do ES espírito santo Menstruação

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.