ASSINE

Excesso de mensagens via WhatsApp pode prejudicar a relação do casal

Segundo psicóloga, o casal precisa estabelecer limites. Há locais e horários que não permitem respostas imediatas. A especialista reforça a importância da confiança

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 15/06/2021 às 19h23
Mulher no celular
Segundo psicóloga, o diálogo precisa estar presente no relacionamento. Crédito: Freepik

Um dos aplicativos mais baixados por usuários no mundo não fica de fora quando a conversa aborda o relacionamento entre casais. O WhatsApp, aplicativo de mensagens instantâneas, sempre foi um espaço de convivência com o lado profissional da vida, mas principalmente com aquelas pessoas que fazem parte do íntimo. Mesmo com tantos recursos e com tamanha facilidade, o excesso de mensagens via WhatsApp pode prejudicar a relação do casal? Um aplicativo feito para facilitar a comunicação pode acabar criando confusões?

Segundo a psicóloga Adriana Müller, o aplicativo, com todas as ferramentas que oferece, é uma excelente forma de trocar carinho, por exemplo. Ela destaca que o cotidiano é auxiliado por uma comunicação mais rápida, que pode facilitar os horários do casal e as refeições de cada um. Porém, a psicóloga afirma que o uso da plataforma exige cuidados.

Em entrevista ao jornalista Fábio Botacin, durante o CBN e a Família, quadro da Rádio CBN Vitória, a psicóloga deixou claro que o App pode acompanhar os casais no cotidiano, mas fez questão de lembrar a importância da convivência fora do ambiente digital.

Adriana Müller

Piscóloga

"Se a gente ficar mais na conversa por mensagens e menos no olho a olho, a comunicação do casal pode piorar. O que poderia facilitar, agora pode acabar prejudicando, principalmente na ansiedade e exigência de uma resposta imediata"

A rapidez, aliás, é uma das vantagens do WhatsApp. Sem custos, o aplicativo garante conversas instantâneas. Essa utilidade, no entanto, pode ser um prato cheio para as frustrações.

"O excesso de mensagens pode tornar os relacionamentos frios, mais distantes. O aplicativo pode até piorar a comunicação entre os dois. Nada substitui a conversa pessoalmente. O diálogo precisa estar presente o tempo todo", lembra a comentarista.

Por isso, ela sugere que o casal estabeleça limites. Alguns horários e locais não permitem uma resposta imediata. Adriana Müller reforça que a confiança é o ponto principal de um relacionamento, antes ou depois da invenção do WhatsApp.

"A confiança é um circuito entre se provar merecedor e a pessoa passar a confiar. O casal que caminha com base na confiança vai se fortalecendo ao longo do tempo", diz.

Quando o pacto é quebrado, segundo a psicóloga, é necessário entender quem desfez o combinado de confiança e por qual motivo aconteceu. Ela defende que, dependendo da situação, pode haver um resgate da confiança.

Por outro lado, se o motivo pelo qual houve o rompimento tiver sido grave, o relacionamento pode estar em risco. "Dá mais trabalho reconquistar do que construir", afirma.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Internet Redes Sociais Whatsapp cbn vitoria Comportamento Família Psicologia Adriana Müller

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.